Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Maluana na iminência de ser mais um el dourado na província de Maputo

Devido à construção do Parque de Ciência e Tecnologia na região de Maluana, no distrito da Manhiça, província de Maputo, aquela região está a registar uma procura significativa de terra para construção de infra-estruturas habitacionais e de outras actividades socioeconómicas naquele local.

Apesar de a legislação moçambicana proibir a venda de terra, em Maluane, existem porções de terra a serem comercializadas.

Pelo menos naquela região o preço mais baixo que se cobra é de 15 mil meticais, disseram, em resposta a uma simulação de interesse na aquisição de terrenos.

Estêvão Chirindza, um dos residentes de Maluana, referiu que a presença do Parque de Ciência e Tecnologia está a atrair pessoas não residentes em Maluane “por se acreditar que a infra-estrutura vai dinamizar a actividade socioeconómica da região”, para além do trabalho de melhoramento das principais vias de acesso ao local.

As obras de construção do parque iniciaram em Fevereiro de 2010 e a conclusão da sua primeira fase está prevista para o segundo semestre do presente ano de 2012, segundo garantias dadas por Laurino Chemane, coordenador da Unidade Técnica de Implementação da Política de Informática (UTICT) do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).

Aquela infra-estrutura, orçada em cerca de 25 milhões de dólares norte-americanos financiados pela Índia, é a primeira do género em Moçambique e destina-se ao desenvolvimento de projectos de ramos científicos, para além de formação profissional em áreas ligadas às Ciências e Tecnologias, de acordo ainda com Chemane.

O parque ocupa um espaço de cerca de 950 hectares e a sua construção “tem vantagens que não só vão beneficiar as comunidades da Manhiça”, como também investigadores que vão ter um ambiente apropriado para a “transformação dos resultados das suas pesquisas em produtos que possam ser objecto de consumo na sociedade”, destacou aquela fonte.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!