Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mais vagas para o emprego que a procura em Cabo Delgado

As empresas que actuam em diversas áreas de actividade na província de Cabo Delgado foram responsáveis pela absorção de 109 candidatos ao emprego, durante a semana passada, número acima dos cidadãos que manifestaram interesse oficial de querer trabalhar.

Durante o período em alusão, apenas 91 cidadãos foram aos centros ou agências de emprego (públicos e privados) se inscrever, isto é, à procura de emprego, mas por via de admissão directa as empresas receberam e empregaram imediatamente 109 pessoas, bem como de outros 2 que conseguiram empregar-se por via de colocação do centro do INEFP (Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional), segundo um comunicado de Imprensa enviado ao @Verdade.

Não se trata de um fenómeno inédito, o facto de haver mais vagas e poucos candidatos, pois, com a liberalização do mercado, ou seja, com a introdução economia de mercado no nosso país, as empresas estão livres de recrutar candidatos para as vagas que abrem, sem precisarem de autorização das autoridades do Trabalho, limitando-se apenas, após o processo, submeter as respectivas listas nominais ao Ministério do Trabalho, neste caso, para efeitos estatísticos e de planificação do Estado.

O outro factor tem a ver com o facto de o número de vagas existentes não ser completamente preenchido por parte dos candidatos, devido à falta de requisitos para o tipo de actividade que precisa de pessoal, bem como a falta de hábito por parte de muitos dos candidatos de se dirigirem aos centros de emprego, tanto privados como públicos, para se inscreverem.

Por esta última via, muitos têm conseguido empregar-se, nos últimos tempos, pois o INEFP, para o caso concreto, tem recebido oferta de vagas directamente das empresas, que procuram de candidatos de acordo com as necessidades específicas, indica o documento a que nos referimos.

O INEFP, por sua vez, dá resposta por via dos candidatos inscritos nos seus centros de emprego ou, não havendo com as qualidades exigidas, recorre à formação profissional dos mesmos. Ainda na semana passada, apenas 10 candidatos inscreveram-se para frequentar um curso no Centro de Emprego do INEFP de Pemba, nomeadamente na Contabilidade Profissional (3 candidatos), Secretariado & Informática e Electricidade Instaladora (com 2 cada), enquanto a Refrigeração, Informática e Canalização registaram 1 candidato cada.

Por via do Centro Provincial de Mediação e Arbitragem Laboral (CEMAL) de Pemba, foram recuperados 3 empregos, resultante da reintegração de trabalhadores que tinham sido expulsos injustamente das suas empresas. Trata-se de um desfecho negocial que vinha decorrendo no CEMAL, num total de 9 casos de conflitos laborais submetidos a este órgão extra-judicial de resolução de conflitos laborais, durante a semana passada, dos 5 foram resolvidos positivamente.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!