Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mais de 600 reclusos recebem formação profissional

Mais de 600 reclusos nas prisões das províncias de Niassa e Cabo Delgado, no norte de Moçambique, vão beneficiar de formação profissional ao longo do corrente ano.

A formação profissional de reclusos enquadra-se no âmbito do projecto “Direitos humanos dos reclusos” financiado pela Embaixada da Holanda. Segundo um comunicado recebido pela redacção da AIM, o Serviço Nacional das Prisões, instituição adstrita ao Ministério da Justiça, e a Comunidade de Sant’ Egídio assinaram, no passado dia 15 de Janeiro, um plano de acção para a implementação do segundo ano do projecto “Direitos humanos dos reclusos”.

Segundo informações apuradas pela AIM, no ano passado, este projecto apoiou os estabelecimentos prisionais de Lichinga e de Cuamba, no Niassa, permitindo a formação de mais de 70 reclusos, nas áreas de carpintaria, olaria, padaria, serralharia, corte e costura e artes manuais. Este ano, para além de continuar no Niassa, o projecto será implementado em Cabo Delgado, nos estabelecimentos prisionais de Pemba e de Mieze.

Estas acções de formação profissional de reclusos visa munir estes indivíduos de conhecimentos e capacidades para quando estiverem em liberdade poderem desenvolver actividades rentáveis e não voltarem a cair no mundo do crime.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!