Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mais de 300 alunos sem aulas na Escola Secundária de Namicopo em Nampula

Mais de 300 alunos do curso nocturno na Escola Secundária de Namicopo, na cidade de Nampula, província com o mesmo nome, Norte de Moçambique, devidamente matriculados para o presente ano lectivo, não estudam alegadamente porque não há salas de aulas.

Eles fazem parte de sete turmas, de um total de 15 que frequentam o período em alusão naquele estabelecimento de ensino. Duas turmas são da 11ª classe, igual número da 9ª, e três turmas da 8ª.

Nos anos anteriores, a Escola Secundária de Namicopo recorria a salas anexas na Escola Primária de Carrupeia, em caso de superlotação de turmas. Entretanto, desde que a instituição mudou de direcção, em princípios de 2011, problemas como os aqui relatados são frequentes.

A actual direcção alega que arrendar salas de aulas é oneroso e os custos são suportados com o dinheiro proveniente das matrículas.

A directora, Flora Janete, tomou tal medida também pelo facto de estarem em construção três salas de aulas, cuja conclusão estava prevista para antes do início do ano lectivo. A falta de fundos inviabilizou este desiderato e o projecto encontra-se em “banho-maria”.

Não se sabe ainda qual é o destino a dar àqueles alunos que, cansados de esperar foram ao gabinete da directora exigir explicações.

Alguns professores disseram ao @Verdade que o aproveitamento pedagógico dos educandos que ainda não estão a estudar poder ficar comprometido caso não haja uma solução imediata. E mais, os docentes serão obrigados a “fazer das tripas o coração” para compensar o tempo perdido.

Enquanto isso, apuramos que 12 professores afectos à Escola Secundária de Namicopo poderão ser afastados por insuficiência de vagas, embora tenham ido para aquele estabelecimento de ensino por via de uma lista envida pela Direcção da Educação local.

Flora Janete confirmou este facto e explicou que a escola conta com cerca de 100 docentes e não há necessidade de contratar outros. Em relação aos alunos sem aulas, disse que “não havia necessidade de fazermos o uso da Escola Primária Completa de Carrupeia porque achamos melhor colocar todos os alunos no nosso recinto, o que nos ajudar a poupar algum valor”.

A nossa interlocutora referiu ainda que as salas em construção serão concluídas este mês e “ai vamos descongestionar as turmas”.

Há uma aquietação que tira sono à direcção da Escola Secundária de Namicopo: a onda de vandalismo perpetrada por indivíduos de má-fé. Dos estragos que causam, consta o roubo de material eléctrico.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!