Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Magoanine crê que futuro promissor já tem sinais visíveis

Residentes do bairro suburbano de Magoanine e não só manifestaram na quarta-feira, perante o candidato do partido Frelimo as presidenciais de 28 de Outubro, Armando Guebuza, que a realidade social e económica que hoje se vive faz com que não haja duvidas de que para se alcançar o almejado futuro melhor tem de se dar mais oportunidades ao partido e candidato que já mostraram serviço. Esta convicção, segundo disseram alguns residentes a AIM e mesmo durante o comício orientado por Guebuza na Praça da Juventude, no bairro de Magoanine, em Maputo, surge na medida em que muita coisa está a mudar para melhor.

O próprio candidato da Frelimo afirmou que muita coisa foi feita em áreas vitais tais como educação, saúde, estradas, abastecimento de agua, entre outras, mas que muito ainda tem de ser feito para se conseguir satisfazer a vontade dos moçambicanos, isto é para que cada um sinta que a pobreza passou para a historia. “Há vários sinais de que os moçambicanos estão a combater a pobreza”, disse Guebuza, explicando que quando se constroem escolas, hospitais, estradas, esta se criando oportunidades para que as populações tenham acesso a educação, saúde, diminuindo-se, desta forma, a pobreza.

“Combater a pobreza leva muito tempo. Mas juntos caminharemos rapidamente para este fim”, sublinhou. Ainda na quarta-feira, Guebuza voltou a ter uma agenda carregada nesta campanha eleitoral, reunindo-se logo nas primeiras horas da manhã com membros da Associação dos Trabalhadores do Sector Informal (ASSOTSI), antes de orientar dois comícios eleitoralistas, o primeiro em Magoanine e o segundo no também bairro suburbano de Bagamoyo. Em Magoanine, Guebuza manifestou a sua satisfação pelo facto de hoje em dia haver mais gente que entende que com mais escolas, hospitais, estradas, furos de água, esta se eliminando a pobreza. “Felizmente, hoje há mais gente que entende isso.

Mas também há os que dizem que não se esta a fazer nada. São pessoas que nem estão interessadas em entender como é que a pobreza se combate”, disse Guebuza, que Quinta-feira trabalha na Ilha de Inhaca e na Catembe. Por outro lado, Guebuza reconheceu a existência de obstáculos na luta contra a pobreza, indicando que é por isso que a Frelimo nunca descansou. “As nossas obras devem ser concluídas. Pedimos votos para podermos concluir as obras que nós próprios iniciamos”, frisou Armando Guebuza, que concorre para o seu segundo mandato. Mais adiante, Guebuza alertou contra o perigo do conformismo no dia da votação, esclarecendo que “não vale a pena pensarmos que não vamos as urnas porque sabemos que o nosso cândido e o nosso partido já ganharam”.

De acordo com o candidato Guebuza, não se pode pensar assim, muito menos agir desta maneira porque é dever de cada moçambicano cumprir a sua parte. Como habitualmente, nos dois comícios de de quarta-feira, Guebuza usou parte do seu discurso a explicar como votar, bem como o significado do símbolo do partido Frelimo, o “Batuque e a Maçaroca”. Em Magoanine, a AIM ouviu dois residentes locais que deixaram claro que apesar de haver ainda problemas no abastecimento de água, vias de acesso, entre outros problemas, nota-se uma forte actividade do Governo na solução destes problemas.

Félix Simango disse a AIM, a margem do comício, que só quem não acredita no que vê é que pode negar que da Praça da Juventude, onde decorreu o comício, foi construída uma estrada de raiz que liga esta zona ao bairro da CMC, aliviando milhares de pessoas que lá vivem e trabalham no centro da cidade de Maputo. Segundo o interlocutor da AIM, há uma outra rua recentemente construída, não muito distante da Praça da Juventude ou mesmo do bairro de Magoanine, que facilita a ligação entre aquela zona e a Praia da Costa do Sol.

Simango também elogiou as obras em curso na Praça dos Combatentes, vulgo “Xiquelene”, destacando que quando elas chegarem ao fim muito se terá feito não só para facilitar a movimentação de pessoas e bens, mas também na melhoria do saneamento do meio. Gina Sinela, também residente nesta mesma zona, alinhou pela mesma ordem de reconhecimento, acrescentando que na zona há uma grande obra pertencente a FIPAG, que vai melhorar o abastecimento da água.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!