Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Longas filas e irritação de torcedores frustram começo da Olimpíada do Rio

Os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro tiveram um início um tanto caótico neste sábado, com adeptos a ficarem horas em filas para entrar em arenas, perdendo os eventos para os quais haviam comprado ingressos e fazendo com que muitos atletas competissem diante de arquibancadas vazias.

Os organizadores dos Jogos desculparam-se pelos erros no primeiro dia cheio de competições, na manhã após uma deslumbrante cerimónia de abertura, com locais importantes como a arena de vólei de praia de Copacabana recebendo apenas algumas centenas de espectadores.

Do lado de fora do Parque Olímpico, as filas eram enormes, com adeptos nervosos a espera sob o forte sol enquanto os seguranças tentavam manter tudo sob controle.

“Nós tivemos sim alguns problemas (nos pontos de revista de segurança) no Parque Olímpico e nós pedimos desculpas a todos os que esperaram nas filas do lado de fora dos locais de competição”, disse o director de comunicação da Rio 2016, Mario Andrada, a jornalistas. “Temos que melhorar essa parte dos Jogos. Nós deslocamos pessoas da organização para ajudar a agilizar a revista dos adeptos e nas próximas horas nós devemos ter melhores resultados.”

Ele afirmou esperar que nenhum fan fique de fora de competições para as quais comprou ingressos, mas muitos brasileiros ficaram irritados.

“Não acredito! Isso é um absurdo, ridículo”, disse a analista de recursos humanos Natalia Carvalho, de 28 anos, que queria ver a performence do ginasta campeão olímpico Arthur Zanetti, mas só conseguiu entrar na arena depois que Zanetti já tinha se apresentado. “Eu falei o tempo todo que queria ver o Zanetti na argola. Isso é uma sacanagem com o adepto que comprou ingresso. Uma vergonha”, acrescentou, indignada.

Também situado no Parque Olímpico, local de diversas competições, o ginásio onde está a ser disputado o judo só foi enchendo aos poucos. Nas primeiras lutas havia vários espaços vazios.

Os organizadores culparam a falta de coordenação entre os diversos grupos de segurança, incluindo polícia, equipe de apoio dos Jogos e seguranças privados.

O que deveria ser uma celebração pelos primeiros Jogos Olímpicos da América do Sul se transformou numa operação de controle de riscos, com o comité organizador prometendo melhoras imediatas. “É a primeira manhã com o público cheio nas Olimpíadas e os sistemas não conversaram entre si. Foi um problema de coordenação. Nós precisamos explicar isso para o público. Nós devemos a ele uma explicação e desculpas.”

Só algumas centenas de pessoas conseguiram acessar a arena de ginástica, que tem capacidade para 13.500 pessoas. O ginásio do boxe também tinha muitos locais vazios na manhã deste sábado, no que marca a participação dos primeiros atletas profissionais deste desporto na história das Olimpíadas.

As partidas de handebol também ficaram longe de ter público cheio, assim como o torneio de hóquei. “Nós esperamos acabar com as filas no Parque Olímpico”, disse Andrada, admitindo que algumas pessoas ficaram esperando mais de uma hora e meia. “Pedimos desculpas. Algum tempo em fila é aceitável, mas precisa haver um equilíbrio.”

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!