Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Klose e Villa: Recordes à vista

No dia em que Alemanha e Espanha agendaram um confronto aguardadíssimo pela semifinal da África do Sul 2010, uma análise estatística mostra que os atacantes Miroslav Klose e David Villa estão a aproximar-se de recordes estabelecidos pelos maiores craques da história da competição.

16 pênaltis foram arbitrados a favor da Espanha na Copa do Mundo da FIFA, contando o da partida de hoje contra o Paraguai. Os espanhóis tiveram quatro penalidades a mais do que mexicanos e alemães, os rivais mais próximos neste quesito. Ironicamente, os atuais campeões europeus chegaram à África do Sul 2010 com 14 pênaltis convertidos em 14 tentativas, mas já desperdiçaram dois nesta edição do torneio. Somente a Coreia do Sul errou duas cobranças na mesma edição da Copa do Mundo da FIFA, em 2002.

5 golos em quatro jogos consecutivos colocam o espanhol David Villa no topo da lista de artilheiros da África do Sul 2010, igualando a marca do também espanhol Emilio Butragueño no México 1986. Além disso, o camisa sete da Fúria tornou-se o primeiro jogador desde Ronaldo e Rivaldo em 2002 a balançar as redes em quatro partidas seguidas da Copa do Mundo da FIFA. Villa agora aproxima-se do recorde de seis, compartilhado pelo francês Just Fontaine (1958) e pelo brasileiro Jairzinho (1970).

4 golos marcou a Alemanha para selar a pior derrota da Argentina em Mundiais nos últimos 52 anos. A maior goleada sofrida pela seleção alviceleste no torneio aconteceu em 1958 diante da Tchecoslováquia, que venceu por 6 a 1. A equipe de Diego Maradona também perdeu a condição de melhor ataque da África do Sul 2010: os alemães, com 13 golos, agora encabeçam a lista. Em segundo estão os holandeses, com nove.

2 pênaltis desperdiçados na mesma partida é algo que havia acontecido apenas uma vez na história da Copa do Mundo da FIFA. O espanhol Xabi Alonso e o paraguaio Óscar Cardozo repetiram hoje a infelicidade protagonizada há 80 anos na vitória de 6 a 3 da Argentina sobre o México. Por coincidência, esse encontro de nove golos também registra o primeiro pênalti convertido em Mundiais, que foi marcado pelo mexicano Manuel Rosas.

Um marco mais feliz atingido no Estádio Ellis Park este sábado é que Iker Casillas tornou-se o primeiro guarda-redes a defender penalidades em duas edições do torneio. Em 2002, ele venceu o duelo contra o irlandês Ian Harte.

2 minutos e 40 segundos foi o tempo de que Thomas Müller precisou para marcar o golo mais rápido da África do Sul 2010, no confronto contra a Argentina na Cidade do Cabo. O atacante alemão anotou de cabeça o tento mais rápido da Copa do Mundo da FIFA desde a cobrança de falta do croata Darijo Srna no segundo minuto da partida contra a Austrália em 2006. Além disso, Müller fez com que a Alemanha tornasse-se o segundo selecionado a chegar à marca de 200 gols em Mundiais, depois do Brasil.

1 golo é o que falta para Miroslav Klose igualar a Ronaldo como o maior artilheiro da história da Copa do Mundo da FIFA. Ao fazer dois contra a Argentina, Klose se juntou ao também alemão Gerd Müller, com 14, e ultrapassou Pelé (12) e Just Fontaine (13). O atacante do Bayern de Munique realizou todos estes feitos na sua centésima partida com a camisa da Alemanha. Aliás, Klose tornou-se apenas o sexto alemão a chegar à marca de cem jogos pela seleção. Agora, ele espera inscrever o seu nome ao lado dos de Jürgen Klinsmann, Jürgen Kohler, Thomas Hässler e Lothar Matthäus — todos eles campeões do mundo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!