Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Jovens prontos a liderar edificação do “Museu da Pobreza”

Os jovens moçambicanos manifestaram a sua prontidão em assumir a dianteira nas diferentes frentes para o aumento da produção e da produtividade, edificando desta forma o “Museu da Pobreza”, onde ficarão expostos todos os argumentos usados por este mal para enfraquecer o povo.

Esta posição foi assumida quarta-feira pelo presidente do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), Osvaldo Petersburgo, no distrito de Mueda, província nortenha de Cabo Delgado, durante a cerimonia alusiva aos 50 anos do Massacre de Mueda.

No ‘museu da pobreza’, estarão expostos, segundo Petersburgo, a autoflagelação a ausência da auto-estima, a fome, doenças, entre outros males que afectam os moçambicanos. Petersburgo garantiu que os jovens estão cientes de que existe ainda um longo caminho por percorrer, em que a trilogia auto-estima, trabalho e esperança transmitidas pelas gerações anteriores e seus lideres lhes da a certeza de que a pobreza passara para a historia.

“Estamos preparados para enfrentar todas e quaisquer ameaças contra a nossa liberdade e melhoria de condições de vida, repudiando desta forma todas as formas de atentado contra a nossa soberania ou ingerência nos nossos assuntos internos”, disse. A juventude, segundo a fonte, esta firme para eliminar qualquer forma de neocolonialismo, de dependência económica, politica, social ou cultural, isto e’ todas a formas que atentam contra os ideais de Unidade Nacional, Democracia, Justiça Social, Paz e Solidariedade.

Petersburgo disse que os jovens estão cientes de que ser moçambicano conferelhes direitos e deveres dentre os quais o de Amar a Pátria honrando aqueles que deram a vida para que ela fosse liberta do jugo colonial, respeitando as leis, os valores e os ideais sob os quais se assenta a moçambicanidade.

 Este líder juvenil disse, em nome dos jovens, que, com o respeito e valorização da tradição histórica e da moçambicanidade, se estará a consolidar a ponte da continuidade e renovação de gerações que honra a Unidade Nacional e reforça o combate a pobreza em prol do desenvolvimento em todos os domínios.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!