Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Jovens da perdiz “molham” Dlhakama de lágrimas

Desde esta terça-feira, na cidade de Quelimane, Afonso Dlhakama, líder da Renamo, por sinal, o maior partido da oposição no nosso país, orienta a conferência nacional dirigida aos jovens e mulheres do seu partido.

O evento termina esta sexta-feira e reúne mais de duzentos participantes oriundos de várias partes do país. Falando aos presentes em jeito de abertura do evento a ser dirigido por ele próprio, o líder da Renamo começou por criticar a maneira como as mulheres são tratadas neste país.

Aqui, Afonso Macacho Marceta Dlhakama, disse não ser ético e muito menos regra dizer que as mulheres devem representar a percentagem mais baixas nos partidos, dai que conforme fez saber, as mulheres devem representar qualquer percentagem que for possível dentro das esferas políticas, desde que estas tenham habilidades e competências para as funções que lhes são incumbidas.

Num outro desenvolvimento, aquele líder disse que desde já o seu partido vai acabar com esta situação de percentagens das mulheres.

Para o líder da Renamo, as mulheres devem mostrar que são capazes de dinamizar as acções do partido e não ficarem contentes só porque representam por ai uns 30 porcento ou 40 porcento, apontou.

“Não lutem para cargos no partido”

Na mesma ocasião, o líder da Remano disse não ser boa pratica que as mulheres, mas desta vez associando aos jovens, que lutem para cargos dentro do partido.

Para Dlhakama, mulheres e jovens que procuram apenas trabalhar para granjearem confiança com a liderança do partido não têm futuro, por isso o líder apelou que “não vale a pena lutarem para serem deputadas da Assembleia da República, ou assembleias provinciais, todos devem, sim, lutar para tirar do poder este governo da Frelimo” – frisou o líder da Renamo.

Jovens pediram meios

Na mensagem apresentada ao líder do seu partido, os jovens filiados na Liga da Juventude daquele partido, não perderam a ocasião em pedir ao seu líder, meios de trabalho.

Nesta mesma mensagem, lia-se que os jovens tem vontade para trabalhar, mas esta vontade não é compensada com alocação dos meios de trabalhos.

“Queremos fazer chegar mensagens e decisões do partido aos colegas das zonas mais distantes do país, mas não temos meios” -extracto da mensagem apresentada pelos jovens da Renamo.

Atraso de Dlhakama

O encontro que o líder da Renamo está a orientar numa das casas de cinema desta cidade, deveria ter o seu início por volta das 9 horas.

Mas até esta hora, o líder ainda estava na sua residência, dai que pela ronda efectuada ao local, viam-se apenas os membros, mas Dlhakama nada. Só por volta das 12 horas é que se via o movimento de viaturas transportando seus homens da segurança fortemente armados.

No meio, estava Afonso Macacho, depois de ter “pendurado” seus membros naquela sala com tanto calor que até ele próprio quando entrou ficou com a camisa molhada.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!