Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Jornalistas portugueses e espanhois sofrem assalto em Johannesburgo

Um grupo de jornalistas portugueses e espanhois que cobrem o Mundial da África do Sul foi vítima de um assalto a mão armada e teve roubados seus computadores e câmeras por um grupo de homens armados no seu hotel nos arredores de Johannesburgo, anunciou polícia. Dois agressores invadiram durante a noite de terça-feira o hotel Nudbush Lodge, localizado nas proximidades da cidade de Magaliesburg, onde se hospedam jornalistas espanhois e portugueses e que se encontra perto do local onde a seleção portuguesa tem sua base no Mundial.

“No total, quatro quartos do hotel foram roubados”, contou o fotógrafo português Antonio Fimoes à AFP. “Fui o único que acordou quando eles entraram. Perguntei o que estavam a fazer. Então um deles, que estava armado, apontou-me a pistola contra a cabeça e mandou-me calar a boca. Enquanto isso, o outro ladrão começou a tirar as coisas do armário e das malas e atirar tudo ao chão”, contou ainda o fotógrafo. “Levaram o material fotográfico e informático, o passaporte e a roupa. Nos outros quartos, onde as pessoas não acordaram só levaram o que encontraram a seu alcance”.

A credencial do fotógrafo português foi encontrada mais tarde por cães policiais nas proximidades do hotel. Segundo o site do jornal esportivo espanhol Marca, um de seus jornalistas, Miguel Serrano, foi um dos assaltados. “Enquanto dormia no Hotel Nutbush Boma Lodge, os ladrões entraram no seu quarto e levaram tudo que podiam: passaporte, 3.000 euros, telemóveis, computadores portáteis, malas, roupa”, contou o jornal.

“Felizmente, não houve feridos ou disparos”, afirmou, por sua parte, o porta-voz da polícia, Hangwani Mulaudzi, falando à televisão. “Esperamos deter em breve os autores do roubo”, acrescentou.

A segurança é uma das principais preocupações dos organizadores do Mundial. A África do Sul tem um índice de criminalidade recorde, com 50 homicídios diários. O roubo aconteceu depois da última partida de preparação de Portugal para o Mundial, que os portugueses venceram de 3 a 0 contra Moçambique em Johannesburgo.

No final de maio, cerca de 2.000 dólares foram roubados num hotel da equipe da Colômbia, que viajou ao país para disputar uma partida amistosa. O roubo ocorreu durante a ausência dos jogadores.

Consciente do problema, o país investiu 1,3 bilhão de rands (cerca de 130.000 euros, 155.000 dólares) para reforçar seu dispositivo de segurança e contratou 44.000 agentes extras antes do Mundial, elevando seus efetivos para mais de 180.000 pessoas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!