Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Jemima Sumgong torna-se 1ª queniana a vencer a maratona olímpica

A queniana Jemima Jelagat Sumgong desviou de um manifestante que invadiu o trajecto da maratona dos Jogos do Rio, neste domingo, para se tornar a primeira mulher do seu país a vencer a medalha de ouro olímpica, com o tempo de 2h24min04s.

Eunice Jepkirui Kirwa, do Barein, ficou com a prata, com 2h24min13s, e a etiópe Mare Dibaba levou o bronze, com 2h24min30s. Sumgong, 31 anos, disse que o homem que invadiu o trajecto fez com que ela se lembrasse da Maratona de Londres, em Abril, quando passou por uma experiência parecida.

“Eu me lembrei de Londres, foi para lá que meus pensamentos foram”, disse Sumgong. “Eu fiquei com medo, talvez estivesse em perigo”.

Não ficou imediatamente claro se o homem, que pulou uma barreira de metal, foi preso nem qual era sua motivação ao invadir o trajecto da maratona pelas ruas do Rio de Janeiro.

Na Olimpíada de Atenas, em 2004, o padre irlandês Neil Horan derrubou o brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima a poucos quilómetros da linha de chegada, tirando-o da liderança.

Vanderlei, que terminou a prova em terceiro lugar, foi o responsável por acender a pira olímpica na cerimónia de abertura da Rio 2016, em 5 de Agosto.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!