Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Japão promete nova tecnologia no processo de desminagem

O processo de verificação das áreas livres de minas após a desminagem vai, a partir de Junho próximo, contar com maquinaria sofisticada que deverá percorrer os campos clarificados pelos sapadores para certificar que não resta quaisquer engenhos explosivos.

Trata-se de um robot de dimensões médias, comandado por remoto controlo, que vai percorrer as áreas clarificadas, para garantir que a actividade dos sapadores nos campos outrora minados foi, sem menor sombra de dúvida, concluída com êxito. O Embaixador do Japão acreditado em Moçambique, Susumu Segawa, que revelou a introdução da nova tecnologia nos trabalhos de desminagem, disse acreditar que o robot contribuirá para uma desminagem mais segura, estando em uso, a título experimental, na clarificação de minas em Angola.

“Gostaríamos de ver introduzida esta nova máquina, controlada a remoto controlo, porque contribuirá para uma desminagem mais segura”, disse Segawa, acrescentando que o seu uso em solo moçambicano poderá iniciar entre Junho e Julho. Espera-se que o contributo deste equipamento seja um “valor acrescentado” a limpeza de minas. O diplomata nipónico, que vão revelou o custo real de aquisição de cada robot, disse estar confiante que a verificação dos campos outrora minados será segura. O Plano Nacional de Acção contra Minas 2008/12 define, como objectivos para a área de desminagem, a clarificação das áreas minadas e a destruição de minas anti-pessoal e engenhos não explodidos, sinalização de áreas suspeitas de estarem minadas entre outras intervenções.

António Belchior Martins, Chefe do Departamento de Operações do Instituto Nacional de Desminagem (IND), saudou a introdução desta nova tecnologia no processo de desminagem em curso no país e, para o efeito, a instituição desenvolve acções preconizadas na capacitação institucional. Martins acrescentou que o IND está a intensifica os objectivos preconizados no plano nacional, como por exemplo a formação do pessoal para um melhor controlo e garantia de qualidade, gestão de informação, compra de material específico para as acções do IND devendo, para o efeito, capacitar os técnicos que vão operar essas novas máquinas, entre outras intervenções.

Moçambique é um Estado parte da Convenção de Ottawa, tratado jurídico internacional, ratificado em 1999, que obriga os 156 países signatários a concluírem a desminagem de todos os locais minados ou suspeitos conhecidos num período máximo de Dez anos. Moçambique pediu a prorrogação até 2014. Ao abrigo deste instrumento, os países devem desenvolver igualmente acções educativas para a prevenção de acidentes com minas terrestres, bem como a advocacia, com vista a facilitarem a assistência e reintegração socioeconómica das vítimas de acidentes causados por estes engenhos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!