Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Itai Meque “ajoelha” aos professores e pede votos mesmo antes de conhecer o candidato da Frelimo

Afinal a campanha eleitoral já começou? A lei diz que não, mas pelos vistos, o Governador da Zambézia, Francisco Itai Meque, nem sequer se importa com a lei, mas sim agradar ao partido.

Porque o espectáculo que deu nesta quarta-feira, na reunião havida com professores no pavilhão do Benfica em Quelimane, ate parecia que a campanha eleitoral já estava ao rubro.

Aliás, os que tem vindo acompanhar os últimos acontecimentos políticos nesta parcela do país, sabem como Quelimane está animar. Pior ainda, numa altura em que apenas o Movimento Democrático de Moçambique (MDM) é que apresentou oficialmente o seu candidato, ai as coisas pioram.

E quarta-feira, Itai Meque, Governador da Zambézia, não conseguiu se conter no meio dos professores. Quase que ajoelhava para fazer pedido aos professores. Nesta sua aparição, Itai começou por dizer que nunca pediu nada aos professores, dai que o que iria pedir, seria algo especial.

Alguns já imaginavam o que era, mas esperavam que fosse o próprio a dizer. Dito e feito, o Governador Meque, abriu o jogo e disse: “Temos que receber o comando para sabermos quem o candidato do glorioso, vitorioso do partido Frelimo, dai que quero todos professores organizados para trabalharmos”.

Foi assim que Itai Meque começou a campanha eleitoral diante dos professores. Mais adiante foi dizendo que “não há ninguém mais senão o candidato do seu partido, dai que ele não está pedir dinheiro, porque se assim for, será corrupção, por isso peço aos professores que se organizem, estejam unidos nas escolas já que há alunos com idade eleitoral”-disse a fonte.

Mesmo não conhecendo que será o candidato, o Governador da Frelimo, alias é assim que ele disse diante dos professores, diz que quando a campanha começar ele irá andar de camisete do candidato do seu partido, dai que não resta nada aos professores senão união para uma causa que ele chama de justa.

Professores respondem “sim”

Sabendo que não são muitos que desafiam o sistema, os professores presentes responderam positivamente ao governador, como forma de salvaguardarem o pão deles que sustenta os seus filhos. Um dos professores em nome dos colegas subiu ao podia e disse ao governador que estavam juntos, um exercício que só visto.

Nos bastidores ficou a conversa onde os professores disseram claramente que nada podiam fazer, temendo represálias, mas que no dia 7 de Dezembro data marcada para a realização das eleições intercalares no município de Quelimane, o governador não estará nas cabines de voto, dai que ali, tudo se decide.

Acabou o pacto Itai vs Araújo?

Estas imagens ficarão sempre registadas e estão guardadas. Sempre que possível traremos para os estimados leitores. Aquando do lançamento do jornal Diário da Zambézia, edição mensal número 1 versão impressa, vimos uma conversa intensa entre Itai Meque, governador da Zambézia e Manuel de Araújo, então candidato do MDM para o município de Quelimane. Houve tchin-tchin, conversa do tipo “és meu filho e és meu pai”, enfim.

Uma relação que quando hoje se vê, pode não se acreditar ao avaliar por aquilo que foi publicado nos órgãos de informação na semana passada em volta dos negócios do Manuel de Araújo. E nestes dias, parece que isso tudo foi água abaixo. Até quando? Só depois do dia 7 de Dezembro e até lá…?

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!