Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Interrompida exportação do camarão

Moçambique deverá interromper, em 2013, a exportação do camarão para os mercados da Europa, Ásia e África, devido à eclosão da doença da mancha branca, que desde 2011 fustiga a bacia que banha a província da Zambézia.

Segundo apurou, esta Terça-feira, o Correio da manhã, de fonte competente do Ministério das Pescas, aquele marisco regista fortes sinais de extinção no mar aberto e a situação veio agravar-se em 2011 com a descoberta daquela doença, responsável pela alteração da estrutura física e de qualidade do camarão.

“Agora estamos a fazer a lavagem dos tanques para reproduzir o camarão através do processo de aquacultura em curso em todo o país”, explicou Abílio Cândido, assistente do ministro das Pescas, Víctor Borges.

Contributo do camarão no PIB

Cândido mostrou-se reticente quanto à concretização da previsão do aumento da contribuição do camarão no Produto Interno Bruto (PIB) de 3,1%, em 2006, para cerca de 12% do PIB, até finais de 2012, sustentando não ser possível agora os níveis da produção do camarão estarem abaixo do desejado devido ao processo de lavagem dos tanques ora em curso.

Questionado sobre as repercussões da interrupção das exportações do camarão, Abílio Cândido disse que o país possui uma vasta gama de produtos pesqueiros para exportação, estando “prevista a nossa aposta noutros produtos para garantir o cumprimento das metas programadas com os diversos mercados externos”.

Para este ano, 2012, está prevista a exportação de cerca de 18 mil toneladas do camarão de aquacultura, contra 10 mil toneladas de 2011.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!