Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

Instituto de Cereais e Gapi fortalecem capacidade dos comerciantes rurais

DSC_0142

O Instituto de Cereais de Moçambique (ICM) e a Gapi reforçaram, esta semana, com mais 36 milhões de Meticais a capacidade da Linha de Crédito para a Comercialização Agrícola (LCCA), elevando para cerca de 310 milhões de Meticais a disponibilização deste instrumento destinado a financiar a aquisição e revenda dos excedentes de produção agrícola.

Desde o seu lançamento em Abril de 2019, a LCCA já abrangeu cerca de 150 mil famílias camponesas em todo o país. “O reforço desta linha visa fortalecer a capacidade dos comerciantes em adquirirem os excedentes de produção da nossa população camponesa” – disse Mohamed Valá, director Geral do ICM, acrescentando que “considerando a crescente demanda, estamos cientes de que o valor ainda não cobre as necessidades, mas continuamos a desenvolver esforços no sentido de mobilizar mais recursos para o reforço desta linha, que já impacta a vida no meio rural, sobretudo na renda das famílias produtoras”.

Valá saudou o apoio do Ministério da Indústria e Comércio e a parceria com a Gapi, realçando que “a disponibilização de serviços financeiros no meio rural, priorizando os nossos potenciais beneficiários, que são os intervenientes da comercialização agrícola, vai alavancar a inclusão económica e a inclusão financeira e, consequentemente, melhorar a vida da nossa população rural”.

Para Adolfo Muholove, presidente da Comissão Executiva da Gapi, instituição que neste recente reforço da LCCA contribuiu com 31 milhões, “o objectivo principal continua a ser o de garantir a disponibilidade de fundos para que comerciantes reforcem a sua capacidade técnica e financeira para dinamizarem a comercialização agrícola, de modo não só a beneficiar as famílias, mas também para alimentar a indústria agro-alimentar. Outro grande impacto desta linha é a sua contribuição para o desenvolvimento da cadeia de valor agrícola, com realce para o aumento da produção e melhoria da segurança alimentar.”

As duas instituições desde o início da LCCA associaram o financiamento aactividades de capacitação dos intervenientes para que melhorem as suas habilidades de gestão. Nos programas de capacitação dos comerciantes, o tema central é o de que “crédito é responsabilidade e tem de ser reembolsado”.

“A nossa mensagem tem estado a ser acatada, daí termos apenas 1.5 por cento de incumprimento”, assegurou Amiro Abdula, director de Financiamento da Gapi. Desde o seu lançamento, a LCCA financiou, até Junho do presente ano, a comercialização de cerca de 75.000 toneladas de produtos diversos, com destaque para milho, feijões, gergelim e soja, em todo o país, priorizando as províncias de Cabo Delgado, Niassa, Tete e Manica.

A Linha de Crédito Especial de Apoio à Comercialização Agrícola (LCCA) é um instrumento que visa reforçar a rede de comércio rural para estimular a produção e valorização de excedentes agrícolas, e integrar o sector familiar no mercado de bens alimentares e factores de produção. A Gapi está a trabalhar na extensão destes serviços financeiros, apoiando a criação de organizações de produtores que operem como agregadores para a obtenção de maior escala e sustentabilidade destas operações. Para uma maior inclusão, a Gapi está também envolvida em projetos de criação de entidades microfinanceiras ligadas aos mercados agrícolas rurais.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!