Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Publicidade

Covid-19: reduzem casos activos em Maputo mas aumentam nas províncias de Inhambane, Sofala e Niassa. Mais 17 moçambicanos morrem devido a pandemia

coronavirus0208-dash-positivos-100-norte

Reduziram os casos activos da covid-19 na Cidade e Província de Maputo contudo, nesta segunda-feira(02), aumentaram os casos activos pelas províncias de Inhambane, Sofala e Niassa. Mais 17 moçambicanos não resistiram a pandemia respiratória e morreram.

O número de casos activos da covid-19 em Moçambique reduziu para 27.664, no seguimento da recuperação de 4.970 doentes, no entanto mais 1.421 indivíduos terem testado positivo para o SARS-CoV-2 – todos em resultado de transmissões locais, e entre eles 1.411 moçambicanos – aumentando para 124.962 o cumulativo de casos positivos registados, desde Março de 2020.

Diminuíram de 18.417 para 14.680 os casos activos na Cidade de Maputo onde foram identificados quatro novos infectados no Distrito Municipal de Kamaxaqueni, 24 no Distrito Municipal de Kamavota, 44 no Distrito Municipal de Kanlhamanculo, 107 no Distrito Municipal de Kamubukwana e 185 no Distrito Municipal de KamPfumo.

Também reduziram os casos activos na Província de Maputo, de 5.801 para 5.754, mas eclodiram surtos com sete novos infectado no Município da Namaacha, dez no Distrito de Marracuene, 43 no Município de Boane, 46 no Distrito da Moamba e 204 na Cidade da Matola.

Mas o @Verdade apurou que na Província de Inhambane subiram para 1.993 os casos activos após a detecção de um novo infectado no Distrito de Inharrime, dois no Município de Vilankulo, 17 no Distrito de Jangamo, 39 na Cidade de Inhambane e 47 no Município da Maxixe.

Sofala é a quarta província com o maior número de casos activos, 1.328, após o diagnóstico de um novo infectado no Distrito de Nhamatanda, seis no Distrito de Búzi, dez no Município do Dondo, 12 no Distrito de Cheringoma, 28 no no Distrito de Caia e 86 na Cidade da Beira.

A Província do Niassa passou a ter 1.125 casos activos com dois novos infectados no Distrito de Muembe, 14 no Distrito de Chimbonila, 19 no Distrito de Mandimba, 25 no Distrito de Ngauma, 28 no Distrito de Mecanhelas e 151 na Cidade de Lichinga.

Pela Província de Gaza foram identificados três novos infectados no Município de Chibuto, seis no Distrito de Chicualacuala, 12 no Distrito de Mabalane, 14 no Distrito de Chigubo, 16 no Distrito de Guijá, 21 no Município de Mandlakazi, 28 na Cidade de Xai-Xai, 29 no Distrito de Bilene e 65 no Distrito de Limpopo.

Outros surtos eclodiram com dez novos infectados no Distrito de Manica, dez no Distrito de Angónia, sete no Distrito de Namacurra, seis na Cidade de Nampula, seis no Município da Maganja da Costa, quatro na Cidade de Quelimane, dois no Distrito de Mopeia, um no Distrito de Luabo e um no Distrito de Chifunde.

O Ministério da Saúde(MISAU) actualizou para 1.479 o cumulativo de vítimas mortais da pandemia em Moçambique após a notificação de mais 17 óbitos em pacientes infectados pelo novo coronavírus, todos de nacionalidade moçambicana. Os óbitos ocorreram sete na Cidade de Maputo, quatro na Província de Maputo, dois na Província de Gaza, dois na Província de Inhambane, um na Província de Manica e um na Província do Niassa.

“Destes, dois óbitos foram declarados no dia 31/07/2021, doze no dia 1/08/2021 e três no dia 2/08/2021”, refere o Boletim Epidemiológico do MISAU que indica estarem internados nos covidários 501 pacientes na sequências de 56 novos internamentos e de 44 altas hospitalares.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!