Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Hospital provincial de Chimoio opera 60 pacientes com problemas lábio-faciais

O Hospital Provincial de Chimoio, na província de Manica, recebeu na semana finda cerca de 60 pacientes, que aderiram à campanha feita pelas autoridades sanitárias, visando convidar, para tratamento, todas as pessoas com problemas lábio-faciais e fendas cranianas para a cirurgia.

O cirurgião Frederico Fortes, que encabeçava a equipa de cirurgia especializada em oromaxila facial, disse que a campanha superou as expectativas.

Segundo a fonte, um total de 40 crianças com problemas de lábiofaciais e fendas cranianas serão submetidas a operações cirúrgicas, em Outubro deste ano, no Hospital Central do Maputo (HCM), tendo em vista a sua correcção. São crianças de vários pontos do país identificadas com tais problemas e que aguardam pelo seu tratamento.

“Nós prevíamos operar cerca de 40 pacientes, mas o que notámos foi um número superior a este, aproximadamente 60 pacientes”, frisou Fortes, acrescentado que “este problema tem sido comum na sociedade moçambicana, mas tem tido pouca divulgação sobre a sua correcção. Há gente que nem sequer sabe que este problema pode ser corrigido”.

Frederico Fortes, especialista em cirurgias oromaxila faciais, em funções na maior unidade sanitária do país, indicou que as operações contarão com ajuda dum cirurgião norte-americano que deverá deslocar-se, para o efeito, do seu país ao Maputo.

Falando em Chimoio, a margem de uma campanha de correcção de fendas labiais, a fonte avançou que este constitui um dos problemas que também tem causado exclusão social, principalmente às crianças em idade escolar.

Das quarenta pessoas que se esperavam que fossem atendidas no Hospital Provincial de Chimoio-HPC, no quadro da campanha desenvolvida semana passada, vieram a afluir 60 pessoas que eram portadoras de fendas labiais, as quais tiveram a respectiva correcção, da qual a maior parte é constituída por menores de catorze anos de idade.

A fonte, lamentou o facto de muitos aderirem as unidades sanitárias, apenas em momentos de campanha, o que geralmente não permite uma maior abrangência, tendo apelado, no entanto, para que se dirijam aos estabelecimentos sanitários onde operações de género, ocorrem de forma regular e permanente, concretamente em Maputo, Beira e Nampula.

“É preciso que as pessoas saibam que a patologia tem solução”, afirmou Frederico Fortes, sobre a campanha de três dias, de correcção de fendas labiais na capital provincial de Manica.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!