Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Homem mata à paulada a própria mãe na Zambézia

A Polícia da República de Moçambique (PRM) deteve um homem de 47 anos, na província da Zambézia, Centro, que matou a mãe à paulada, por alegadamente ser feiticeira e culpada pelo seu insucesso profissional. Segundo o porta-voz do Comando-Geral da PRM, Raul Freia, que falava em conferência de Imprensa, as primeiras investigações feitas no local indicam que o homem matou a mãe por “motivos supersticiosos”.

 

 

“Ele responsabilizava a mãe pelo insucesso da vida e nos seus negócios”, explicou Raul Freia. O homem foi detido há uma semana, na localidade de Madal-Nicoadala, cidade de Quelimane, Zambézia, e está indiciado no crime de homicídio qualificado voluntário.

“É preciso participarmos na educação das pessoas, é um caso que não se resolve apenas com medidas policiais”, frisou o porta-voz da PRM. Em Moçambique são recorrentes os casos de homicídio, tráfico e extracção de órgãos humanos ligados à feitiçaria.

“Geralmente, as vítimas (na maioria das vezes mulheres jovens e crianças) primeiro são ameaçadas e depois é que são consumados os factos (os assassínios). As vítimas (alegadas feiticeiras) são acusadas de estarem a causar mau estar ou de matar algum parente (do agressor) por feitiçaria, por isso são retribuídos pela morte”, explicações dadas pelo procurador-chefe distrital de Mossurize, em Manica (um dos locais onde se assistem frequentes actos horrorosos), no início de mês.

Na ocasião, as autoridades judiciais do distrito mostraram-se preocupadas com o aumento dos casos, sendo que, por mês, pelo menos três casos de assassínios ligados à feitiçaria dão entrada no Ministério Público.

Só em Mossurize, numa semana, a Polícia registou os homicídios de duas mulheres e filhas menores (de dois e 10 anos), barbaramente assassinadas por supostamente terem causado “males de amor” às famílias dos agressores.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!