Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Holanda 2 – Eslováquia 1, valeu esperar por Robben

Holanda 2 - Eslováquia 1

Arjen Robben mostrou esta segunda-feira porque a notícia de sua lesão a poucos dias da Copa do Mundo da FIFA era manchete sempre que o assunto era a seleção holandesa. Com um estiramento muscular, sua participação no torneio era colocada em risco. Mas uma recuperação acelerada garantiu a sua presença na África do Sul 2010, e a Holanda não tem do que reclamar.

No confronto com a Eslováquia, o talento do craque do Bayern de Munique foi decisivo para a vitória por 2 a 1, em Durban, que coloca a Laranja Mecânica nos quartos de final da competição, onde vai defrontar o Brasil.

Começando um jogo pela primeira vez como titular no torneio, Robben foi um tormento para a defesa eslovaca, com suas arrancadas pela direita. Foi dessa forma que ele fez o primeiro golo do jogo, aliás, num  lance que se está a tornar a sua marca registrada (basta lembrar os golos que fez nas decisões da Liga dos Campeões da UEFA nesta temporada).

Aos 18 minutos, ele recebeu a jabulani disputando mano-a-mano contra um lateral eslovaco, o atacante fletiu para o centro, carregou um pouco a bola até encontrar o mínimo espaço, e bateu de fora da área, rasteiro, no canto direito do guarda-redes Jan Mucha. Uma jogada simples, mas bonita e, melhor ainda, eficiente.

Poupado dos dois primeiros jogos da Holanda pelo Grupo E, contra Japão e Dinamarca, o atacante fez sua estreia no torneio na terceira jornada, contra Camarões, entrando aos 28 minutos do segundo tempo. Diante dos eslovacos, ele atuou por 71 minutos, sem demonstrar sinais de cansaço, dando lugar ao jovem Eljero Elia.

O segundo gol holandês saiu dos pés de seu outro astro, Wesley Sneijder, aos 84 minutos, mas muito mérito para o lutador Dirk Kuyt. Em contra-ataque, o jogador do Liverpool ganhou uma disputa com Mucha na área pelo alto, controlou a bola com tranqüilidade e colocou no centro, numa assistência perfeita para o médio da Internazionale completar com categoria, com a baliza escancarada à sua frente.

A Eslováquia não foi uma seleção passiva e sempre procurou o golo dando muita luta tendo inclusive uma grande oportunidade para empatar o jogo no segundo tempo, quando sua desvantagem ainda era de 1 a 0, mas acabou esbarrando no guarda-redes Maarten Stekelenburg. Aos 67 minutos, o habilidoso Stoch recebeu a bola na ponta esquerda, driblou para a área e rematou forte para ótima defesa do guarda-redes. Logo na sequência, Róbert Vittek recebe no centro da àrea entre dois defesa ganha espaço e remata forte apenas com Stekelenburg pela frente mas a bola sai a figura do guarda redes.

O golo de honra acabou por acontecer no último lance da partida, através da marcação de uma grande penalidade Vittek não falhou e marcou o seu quarto golo no Mundial, que o coloca empatado com Gonzalo Higuaín na lista dos melhores marcadores.

Sem ser derrotado desde um amistoso contra a Austrália em 2008, a equipa da Holanda venceu todos seus jogos das eliminatórias europeias e todos seus quatro confrontos agora na África do Sul 2010. O último país a ter levado o título com uma campanha perfeita dessas foi o Brasil no México 1970. Para os laranjas, faltam agora três jogos para tentarem atingir esse feito histórico e, nos quarto do final vão enfrentar justamente o Brasil.

Essa é a quinta vez que Holanda chega ao grupo dos oito primeiros da Copa do Mundo da FIFA, e a primeira vez que a seleção vence oito partidas consecutivas e quatro no torneio. Já a Eslováquia despede-se de cabeça erguida, depois de ter eliminado a atual campeã Itália na sua estreia.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!