Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

HIV/SIDA: organizações buscam estratégia comum

Os grupos de advocacia na área de combate ao HIV/ SIDA defendem a criação de uma maior equilíbrio entre as estratégias e políticas adoptadas na luta contra a doença, sobretudo em relação aos conflitos ligados a discriminação das pessoas seropositivas.

A acepção foi defendida, em Maputo, no seminário da Organização para Resolução de Conflitos (OREC) juntamente com várias instituições para uma reflexão sobre as principais causas dos conflitos ligados a discriminação das pessoas vivendo com o HIV/SIDA. Olga Muthambe, coordenadora da MONASO, para a cidade de Maputo, disse que o encontro vai ajudar a OREC, entidade que trabalha a nível das bases, sobretudo na região sul do país, a desenhar uma estratégia mais clara e abrangente sobre as medidas a tomar na luta contra as várias formas de conflito.

“Andamos sempre a nadar em políticas e estratégicas de combate as várias manifestações de conflito, mas muitas vezes não vamos a base”, disse Muthambe, apontando a utilidade de se começar a explorar mais as experiências das pessoas que vivem os conflitos associados com a discriminação. A fonte apontou que os conflitos da discriminação são vários e, entre eles, aponta a título de exemplo, o conflito intrapessoal, ou seja aquele em que as pessoas têm medo de falar do seu estado serológico, o conflito a nível da família, comunitário e por fim na esfera laboral.

As práticas culturais, que se traduzem nos hábitos e crenças, são, segundo Muthambe, as fontes de conflitos nas comunidades sobretudo quando as pessoas ficam publicamente conhecidas como portadoras da doença. Moçambique, país com uma população calculada em cerca de 20.5 milhões de habitantes, tem uma taxa de seroprevalência que cifra os 16 por cento entre a população sexualmente activa, dos 19 aos 25 anos de idade.

Neste encontro, segundo Muthambe, os participantes vão identificar soluções conducentes a reversão do conflito ligado a discriminação existente. “A OREC vai desenhar as suas próprias estratégias, mas é preciso aplicar essa estratégia, porque nós estamos sempre a nadar em estratégias e depois não há equilíbrio entre elas”, reiterou a moderadora dos debates no seminário.

A OREC é uma organização de resolução de conflitos que efectua estudos a nível da base, efectuando pesquisas sobre as causas, focos e as formas mais ideais para resolver conflitos nas comunidades. Criada há 10 anos, a OREC, até então mais assente na região sul do país, já criou igualmente núcleos locais de resolução de conflitos diversificados.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!