Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Há condições para a Frelimo vencer em todos os círculos eleitorais

Há condições para a Frelimo vencer em todos os círculos eleitorais

A Frelimo, Partido no poder em Moçambique, afirma haver condições favoráveis para vencer as eleições presidenciais, legislativas e das assembleias provinciais em todos os círculos eleitorais do pais. Os três pleitos eleitorais terão lugar, simultaneamente, a 28 de Outubro próximo. Esta convicção foi manifestada hoje pelo Secretario da Frelimo para a Mobilização e Propaganda, Edson Macuacua, durante uma conferência de imprensa, convocada por ocasião da III Sessão Extraordinária do Comité Central da Frelimo, que decorre na Escola do Partido, no Município da Matola, província de Maputo.

Macuacua sustentou esta posição com base nos resultados das últimas eleições autárquicas (Novembro do ano passado) em que o Partido Frelimo venceu em todas as 43 autarquias, enquanto para a presidência venceu em 42 municípios. Aliás, para a preparação das eleições, O Comité Central da Frelimo adoptou já as recomendações da VII Conferencia Nacional de Quadros, realizada semana passada, atinentes as linhas gerais do manifesto eleitoral.

Embora optimista quanto a probabilidade de o Partido vencer as eleições em todos os círculos eleitorais, Macuacua disse que a Frelimo “não tem como objectivo final apenas vencer as eleições”, mas “um meio necessário para legitimar como o Partido deve liderar os moçambicanos no cumprimento da sua missão de servir o povo, particularmente na actual fase de luta contra a pobreza”. “Por isso, a nossa missão nos próximos cinco anos assenta em quatro pilares: consolidar a unidade nacional, a paz e a democracia; erradicar a pobreza absoluta que ainda afecta uma boa parte da população moçambicana; promover uma boa governação e consolidar a soberania e cooperação internacional”, disse Macuacua, para quem estes quatro pilares vão nortear a estratégia deste Partido para período em referência.

Ainda sobre as eleições, segundo Macuacua, a Frelimo assumiu, na sessão que ainda hoje termina, ser necessário intensificar a preparação e que este processo não deve apenas incidir no período da campanha, mas de forma permanente. “Neste momento, devemos iniciar a organização da máquina eleitoral de modo a aumentar a eficácia e eficiência.

Neste sentido, será reestruturado o Gabinete Central de Eleições, serão criadas as condições para reforçar a sua composição e montados os gabinetes provinciais e distritais de eleições”, disse. Ele acrescentou que caberão a estes gabinetes as tarefas de organização e mobilização dos militantes para a sua participação massiva nos processos eleitorais. “Serão também constituídas brigadas, a todos os níveis, para iniciar com o processo da educação cívica eleitoral”, revelou Macuacua.

Para além da preparação das eleições, a III Sessão do Comité Central já adoptou também outras recomendações da Conferencia Nacional de Quadros atinentes ao funcionamento do Partido e o programa do Governo. Sobre o funcionamento do partido, recomendações adoptadas incidem sobre a necessidade de reforçar a acção do partido para que este seja cada vez mais forte e organizado. “Tendo um Partido forte e organizado teremos também um Estado forte e organizado”, afirmou o Secretario de Mobilização e Propaganda da Frelimo.

Outra recomendação diz respeito a necessidade de se continuar a trabalhar na base, o que passa pela criação de mais órgãos de base a nível nacional e o desafio de se atribuir tarefas concretas a cada membro do Partido. Relativamente o balanço da implementação do Programa Quinquenal do Governo, o Comité Central da Frelimo concluiu que o mesmo “é positivo”, na medida em que as promessas feitas no âmbito das eleições de 2004 “foram cumpridas”. De entre as realizações de vulto, Macuacua destacou a construção da ponte sobre o rio Zambeze e a reversão ao Estado moçambicano da Hidroeléctrica de Cahora Bassa.

Neste mandato, o primeiro do Presidente Armando Guebuza, foi possível, segundo vincou Macuacua, criar nos moçambicanos um consenso sobre a agenda nacional da luta contra a pobreza. “E hoje notamos que todos os moçambicanos, do Rovuma ao Maputo, independentemente da sua condição social e sua filiação partidária, estão todos envolvidos em torno da agenda nacional.

Não há, no nosso país, uma organização politica e social que se opõe a esse desígnio nacional de combate a pobreza”, sublinhou Macuacua, considerando ser “uma das conquistas da Frelimo no presente mandato”. Consolidação do sentido de autoestima e da unidade nacional e a consagração do distrito como a base de planificação e desenvolvimento foram outros ganhos importantes conseguidos durante o mandato prestes a findar.

No mesmo contexto, está o facto de a Administração Pública estar cada vez mais próximo do cidadão. Durante a manha de hoje, ultimo dia dos trabalhos, os participantes estiveram envolvidos na preparação dos documentos finais (resoluções e moções).

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!