Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Guebuza já se encontra na Líbia para participar na cimeira África-UE

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, chegou na tarde de sábado a Tripoli, capital líbia, onde vai participar na 3ª Cimeira África-União Europeia (Africa-UE) a ter lugar entre os dias 29 e 30 de Novembro corrente.

 

 

As relações entre a África e a UE oferecem boas perspectivas para um futuro melhor e próspero para os cerca de 1,5 bilião de habitantes dos 80 países que integram as duas regiões, sendo 53 países africanos.

Esta parceria é de extrema importância para ambas as partes que, no seu conjunto, representam 25 por cento da população mundial e mais de um terço dos países membros da Organização das Nações Unidas.

A cimeira vai decorrer sob o lema “Investimentos, Crescimento Económico e Criação de Emprego”. Este lema enquadra-se perfeitamente com aquilo que são as aspirações dos africanos, e de Moçambique em particular.

Um diplomata moçambicano disse, sábado, a imprensa que “pretende-se que esta seja uma parceria de um novo tipo, uma pareceria que seja em pé de igualdade e que deixe de lado aquilo que era o conceito tradicional de doadores e recipientes”.

A Cimeira Africa-UE tem uma periodicidade trienal, tendo a primeira sido realizada em Cairo, no Egipto, em 2000. A segunda cimeira teve lugar em Lisboa, Portugal, em 2007, e que resultou na adopção de um Plano de Acção 2008-2010.

Durante o evento, os Chefes de Estado e de Governo vão abordar assuntos que preocupam ambas as partes tais como a paz e segurança, governação e direitos humanos, mudanças climáticas, integração regional e desenvolvimento do sector privado, agricultura e segurança alimentar, energia e imigração.

Todos os temas terão como pano de fundo o lema do evento, ou seja na perspectiva de angariar mais investimentos, estimular o crescimento económico e criar novos empregos.

Em 2007, a Cimeira adoptou uma parceria estratégica conjunta África-UE que tem como objectivo interesses e objectivos estratégicos de comum interesse, que vai mais além da tradicional ajuda para o desenvolvimento.

Na Cimeira de Lisboa ambas as partes acordaram elevar as suas relações para um outro patamar, como parceiros iguais. A Parceria África-UE é a única estratégia de continente-para-continente desta organização europeia.

O objectivo da Cimeira é de examinar o grau de implementação da Estratégia Conjunta adoptada na 2ª Cimeira realizada em Lisboa e reforçar o diálogo político com vista a dinamizar a cooperação entre os dois blocos nas oito parcerias plasmadas na Estratégia Conjunta.

Por seu turno, a Estratégia Conjunta visa conduzir a relação Africa-UE a um novo patamar estratégico com uma parceria política reforçada e uma cooperação mais intensa a todos os níveis.

A parceria será baseada num consenso euro-africano assente em valores e interesses comuns, bem como com objectivos estratégicos também comuns.

Esta Estratégia Conjunta, que servirá de enquadramento global a longo prazo para as relações Africa-UE, será implementada através de sucessivos planos de acção de curto prazo e de um diálogo político reforçado a todos os níveis.

Na sua deslocação a Líbia, Guebuza faz-se acompanhar do Ministro da Energia, Salvador Namburete, do Ministro da Industria e Comercio, Armando Inroga, e do vice-Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Henrique Banze Questionado pela imprensa moçambicana, sábado, em Tripoli, Armando Inroga disse esperar que a presente Cimeira permita concretizar aquilo que foi estabelecido em Lisboa e nos acordos já estabelecidos.

Sobre as ambições de Moçambique na presente Cimeira de Tripoli, Inroga disse que o país entra para o quadro da cooperação com a África-UE tendo como base aquilo que está claramente definido no programa quinquenal do governo.

“O governo tem um plano de desenvolvimento que apresentou a sociedade moçambicana que é o seu programa quinquenal”, disse o Ministro.

Durante o evento, o continente africano vai apresentar seis temas para a discussão, sendo um para cada região, cabendo ao país anfitrião, no caso vertente a Líbia, a missão de apresentar o sexto.

A região da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral, representada pela África do Sul, deverá apresentar um tema sobre os Objectivos do Desenvolvimento do Milénio, agricultura e segurança alimentar.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!