Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

GSK vai fornecer vacinas contra o cancro do colo do útero a países pobres

Face à significativa limitação de rastreios do cancro do colo do útero, especialmente nos países mais pobres, a empresa GlaxoSmithKline (GSK) firmou esta Quinta-feira um compromisso com a GAVI Alliance para fornecer a sua vacina contra a doença. Trata-se de um novo programa de longo prazo que visa ajudar a proteger as raparigas que são apoquentadas por este tipo de enfermidade.

Para iniciar o programa, ao longo dos próximos dois anos, a GSK irá fornecer doses de Cervarix® (vacina contra o papilomavírus humano, de tipos 16 e 18 e Recombinante, com adjuvante, adsorvida) em quatro novos projetos de demonstração da GAVI a 4,60 dólares norte-americanos por dose.

Christophe Weber, presidente e director-geral da GSK Vaccines, afirmou que o cancro do colo do útero é um problema significativo, especialmente nos países mais pobres onde a disponibilidade de rastreios é limitada. Por isso, como o compromisso assinado com a GAVI “dá continuação ao nosso compromisso significativo de tornar as nossas vacinas acessíveis a tantas pessoas quanto possível, independentemente do sítio do mundo em que vivam. Esperamos que isto ajude a reduzir o peso do cancro do colo do útero e que afecte de forma positiva as gerações futuras.”

Segundo o responsável, “atualmente, existe um enorme fosso que separa as raparigas dos países ricos das raparigas dos países pobres. Com os programas da GAVI, podemos começar a encurtar essa distância, para que todas as raparigas possam ficar protegidas contra o cancro do colo do útero, independentemente do sítio onde nasceram.”

Num outro desenvolvimento, Weber disse que se espera que até 2020 mais de 30 milhões de raparigas em mais de 40 países tenha sido abrangidos pela vacina. Nos próximos meses deverão começar os programas de demonstração aprovados da GAVI e irão ajudar a ganhar uma experiência vital a ministrar vacinas contra o cancro do colo do útero em raparigas com nove ou mais anos de idade. Os programas de demonstração irão permitir que os países avaliem a sua capacidade de implementação de programas nacionais de imunização.

Um comunicado de Imprensa enviado ao @Verdade refere que a GSK, actualmente, fornece mais de 80% do seu volume total de vacinas a países em desenvolvimento e é parceira de longa data da GAVI. Este último compromisso é um prolongamento dos acordos existentes para fornecer até 480 milhões de doses da nossa vacina pneumocócica à GAVI nos próximos 10 anos “e 132 milhões de doses da nossa vacina contra o rotavírus à GAVI nos próximos cinco anos”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!