Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo sul-africano promete sanções no escândalo da base militar

O Governo sul-africano prometeu sancionar qualquer pessoa implicada no escândalo da aterragem dum avião privado na base militar de Waterkloof, um caso que suscitou protestos, preveniu o seu porta-voz, Phumla William.

Revelando que o Governo «apoiou» as conclusões preliminares de um inquérito sobre o caso que passou a ser designado «Guptagate», Phumla William declarou, Quinta-feira (16), que «os infratores sentirão o peso da força da lei».

O Governo lançou investigações no início de Maio corrente depois de ter sido revelado que um avião privado fretado pela família Gupta, próxima do Presidente Jacob Zuma, aterrou na base militar de Pretória. O avião transportava 270 convidados para o casamento multimilionário de Vega Gupta e Aakash Jahajgarhia em Sun City.

O escândalo eclodiu depois de a imprensa do fim de semana passado relatar que membros da família Gupta tentaram obter passaportes diplomáticos graças aos seus laços com o Presidente Zuma.

David Maynir, um deputado do partido da oposição da Aliança Democrática (DA), pediu ao procurador para verificar não apenas como um avião fretado aterrou na base da Força Aérea, mas também as informações que davam conta da aterragem «doutros helicópteros e aviões pertencentes a privados».

«A minha preocupação é que o campo do inquérito não se alargará aos membros do executivo que desempenharam um papel, nomeadamente o Presidente Jacob Zuma e alguns membros do Governo, e que o relarório final não será divulgado», deplorou.

O gabinete do procurador confirmou que o pedido foi recebido e que uma decisão sobre a abertura ou não dum inquérito será tomada até ao fim da semana. Por outro lado, a municipalidade de Pretória suspendeu oito agentes da Polícia por terem escoltado e fornecido uma protecção de segurança não oficial aos convidados do casamento dos Gupta.

O advogado de Durban, Kessi Naidu, engrossou igualmente a polémica ao escrever uma carta aberta ao Presidente Zuma, para lhe pedir que tomasse uma posição em relação ao escândalo Gupta.

«Suprimam do vosso ambiente estes cantadores de elogios e aduladores…. Não é difícil, Senhor Presidente compreender que os Gupta e muitos outros do seu género fazem fila para oferecer a sua amizade, a sua hospitalidade, a sua ajuda a você e à sua família, não porque eles gostam de si, mas porque isto lhes dá a chave das portas de acesso a diferentes oportunidades», escreveu Naidu.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!