Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo sde Sofala afirma estar a trabalhar para aumentar a frota de autocarros da TPB-EP

As autoridades governamentais em Sofala afirmam estar a trabalhar para minimizar a situação de carência de transporte público na Cidade da Beira. De acordo com o Substituto Legal do Governador da Província de Sofala, estão em curso contactos juntos dos órgãos centrais competentes com vista a encontrarem-se meios para o financiamento de aquisição de mais autocarros para aumentar a frota da Empresa Pública Transportes Públicos da Beira (TPB-EP).

A situação de crise de transporte público na Beira foi levantada no decurso da última sessão ordinária da Assembleia Provincial de Sofala, pela bancada do MDM que questionou a posição do Governo Provincial face o problema. O executivo revelou que paralelamente os contactos em curso com os órgãos centrais, internamente decorrem iniciativas com vista a recuperação de autocarros avariados.

A conjugação desses esforços vai permitir a empresa pública TPB voltar a operar nas rotas não exploradas no presente momento devido a insuficiência de autocarros, tendo sido citado a reitrodução da linha de Nhangau. Os membros da bancada do MDM denunciaram que a empresa TPB tem estado a “fugir” a sua vocação que é colocar a disposição dos autarcas beirense o transporte público de passageiros, privilegiando rotas interprovinciais.

Sobre esta inquietação, o executivo esclareceu que a abertura das rotas inter-provinciais insere-se na estratégia interna da própria empresa TPB com vista a torná-la rentável. Foi dado a conhecer que os autocarros com os quais a empresa pública TPB opera as rotas inter-provinciais foram adquiridos na base de acordos de financiamento que os gestores da firma conseguem firmar com a banca. Refira-se que o decreto que cria a TPB Empresa Pública, n° 34/ 2002, de 05 de Dezembro, permite os seus gestores identificarem e pôr em prática projectos que permitem tornar a economicamente sustentável, sendo a abertura de rotas inter-provinciais uma forma encontrada para tirar a empresa da crise financeira que se encontra mergulhada.

O executivo explicou que a realização de carreiras inter-provincial por parte da TPB foi legalizada pelas entidades competentes, neste caso pelo Ministério dos Transportes e Comunicações que tutela os serviços. A empresa pública TPB está dotada de personalidade jurídica que lhe confere autonomia financeira, administrativa e patrimonial.

Os serviços prestados por essa empresa nas cidades da Beira e Dondo tem ajudando muita gente local, sobretudo indivíduos idosos e deficientes que não pagam nenhum valor; estudantes e antigos combatentes pagam um valor baixo. Para além de a própria tarifa praticada ser sempre baixa em relação a praticada pelos transportadores privados.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!