Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo investe na qualidade de saúde em Mongicual

Novos edifícios estão a ser erguidos no interior do recinto da unidade sanitária de referência no distrito de Mogincual, no quadro de um projecto do governo orçado em cerca de 500 mil meticais visando a melhoria do nível de oferta de cuidados médicos garantidos às populações locais.

Neste momento, estão sendo erguidas três enfermarias para mulheres e homens na área de medicina, além do bloco de pediatria. As obras têm um prazo de execução de cinco meses e vai acabar com o internamento de doentes de ambos sexos numa mesma enfermaria independentemente da enfermidade.

O director da Saúde, Mulher e Acção Social em Mogincual, Hamilton Alberto, frisou que a conclusão das obras em curso das novas enfermarias vai influenciar, grosso modo, a procura de cuidados de saúde em Mogincual, porque os doentes sobretudo aqueles cujas enfermidades exigiam tratamento em regime de internamento procuram cuidados sanitários no hospital central de Nampula onde podem ser internados na respectiva enfermaria.

O nosso informador acrescentou que o projecto de ampliação do Centro de Saúde de Liupo, sede distrital de Mogincual, financiado com fundos do orçamento do Estado e do Conselho Nacional de Combate ao SIDA contempla a construção de um novo edifício para o funcionamento da maternidade, porquanto o actual não consegue dar cobertura à demanda de partos.

Hamilton Alberto precisou que o edifício onde funciona o laboratório está em vias de ruir pelo facto de ter ultrapassado o período de vida útil, aliado aos danos que sofreu durante o conflito armado, para além de nunca ter beneficiado de obras de vulto para a sua restauração.

O nosso entrevistado acredita que o investimento que o governo tem vindo a fazer no domínio de infoestruturas de saúde em mogincual, sobretudo no centro de saúde de Liupo, vai melhorar de forma significativa a qualidade de oferta de cuidados sanitários à população em constante crescimento e cada vez mais exigente.

Recentemente foi concluída a construção de uma Casa Mãe Espera, num esforço das autoridades locais da saúde com vista a reduzir a mortalidade infantil e da mulher devido a complicações durante a fase da gestação.

Refira-se que a população de Mogincual exigia ao governo provincial e central a construção de um novo centro de saúde.

O seu pedido está finalmente a ser satisfeito numa altura em que o distrito espera beneficiar de energia eléctrica da rede nacional produzida pela Hidroeléctrica de Cahora Bassa, facto que vai concorrer, segundo Hamilton Alberto, para responder à procura de cuidados médicos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!