Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo investe 40 milhões USD na pesca artesanal

As autoridades vão lançar um projecto, orçado em 40 milhões de dólares, para o sector de pesca artesanal, com uma duração de seis anos, cobrindo toda a zona costeira de Moçambique, incluindo o Banco de Sofala, disse, recentemente, o director provincial das pescas em Sofala, João Saize.

 

 

O projecto, que deverá arrancar em Março de 2011, terá as suas intervenções direccionadas à prática da pesca em mar aberto, conservação e comercialização do pescado ao longo de toda a zona costeira moçambicana.

“Neste momento, o valor do projecto anda à volta de pouco mais de 40 milhões de dólares, mas estamos a negociar com vários parceiros internacionais, no sentido de se elevar este valor, porque a costa moçambicana é longa e as necessidades dos pescadores são várias”, disse a fonte.

Segundo aquele responsável, ao abrigo deste projecto, denominado PROPESCA, o Estado vai apoiar os pescadores para poderem pescar em mar aberto, ou seja, para além da costa.

“Muitos pescadores artesanais, sobretudo os da província de Sofala, usam embarcações feitas de troncos, o que não lhes permite ir muito longe, exactamente lá onde há muitos recursos em termos de pescado”, explicou.

Dada a extensão da costa moçambicana, serão seleccionados alguns pontos que irão funcionar como pólos para a promoção do desenvolvimento da pesca artesanal, entre outras actividades ligadas à vida económica e social das comunidades das regiões abrangidas pelo projecto.

O director provincial das Pescas em Sofala referiu que naquela província do centro de Moçambique, serão ser criados quatro pólos de desenvolvimento da pesca artesanal, um dos quais localizado nos arredores da cidade da Beira.

Refira-se que, actualmente, já se encontra na fase de implementação um projecto de apoio à pesca artesanal no Banco de Sofala, com intervenções nas zonas costeiras das províncias de Sofala e Zambézia, no centro, e Nampula, no norte de Moçambique.

O objectivo do projecto é contribuir para a melhoria das condições sociais e económicas das comunidades pesqueiras residentes ao longo da faixa da costa que vai do distrito de Machanga, em Sofala, até ao distrito de Mogincual, na província de Nampula.

O mesmo consiste em cinco componentes fundamentais, nomeadamente, desenvolvimento da pesca, desenvolvimento comunitário, desenvolvimento de mercados e melhoria das vias de acesso, reforço dos serviços financeiros e apoio institucional na formulação de políticas e iniciativa de legislação.

O referido projecto conta com o suporte financeiro do Fundo Internacional para o Desenvolvimento da Agricultura, da Agência Norueguesa para o Desenvolvimento (NORAD) e do Banco Belga, e permitiu a concessão de empréstimos a pescadores para a aquisição de equipamentos de pesca, promoção de grupos de poupança e criação dos Conselhos Comunitários de Pesca.

No âmbito deste projecto, com o termo previsto para o primeiro trimestre de 2011, foram também construídas cerca de 20 escolas, 10 centros de saúde e casas para enfermeiros, para além da reabilitação de cerca de 600 quilómetros de estradas e outras infra-estruturas.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!