Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo empenhado em assegurar ingresso de todas crianças em idade escolar

O Governo moçambicano reitera que continua empenhado em assegurar que todas as crianças entrem para a primeira classe aos seis anos de idade e permaneçam na escola até a conclusão dos sete anos do ensino primário.

O ministro da educação, Zeferino Martins, que falava, quarta-feira, em Maputo, na abertura de uma reunião de balanço, disse que nos últimos anos não têm sido alcançadas as metas referentes às matrículas de ingresso e de combate às desistências.

Segundo o balanço do plano de efectivos escolares de 2011, apresentado na reunião do Ministério da Educação (MINED), iniciada, quarta-feira, em Maputo, registaram-se 1,2 milhões de novos ingressos para a primeira classe, tendo ficado de fora cerca de 40 mil.

Esta baixa execução resulta da falta de infra-estruturas escolares e reduzido número de graduados na sétima classe, devido ao número de reprovações.

Refira-se que o Governo comprometeu-se a atingir a meta de educação para todos para o nível básico até 2015, em conformidade com os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio estabelecidos pelas Nações Unidas.

Na ocasião, Martins referiu que o ensino técnico profissional consta no rol das prioridades do sector que dirige devido a necessidade de dotar as novas gerações de competências para uma variedade de profissões para responder às necessidades do sector produtivo.

“Para o efeito, deve-se privilegiar a planificação de acções que concorram para a diversificação de oportunidades de formação, sobretudo com o recurso aos cursos de curta duração: é nesta linha que se circunscreve a nossa orientação, visando a expansão dos centros comunitários de desenvolvimento de competências”, frisou.

Em relação ao ensino secundário, o ministro disse que o mesmo cresceu cinco vezes, tendo passado de 148 mil alunos no ano 2000 para 955 mil em 2011.

“Hoje dispomos de ensino secundário em todos os distritos do nosso país, incluindo parte considerável dos postos administrativos e localidades” disse. Paralelamente, a proporção de crescimento do ensino superior superou a do ensino secundário.

“O número de estudantes aumentou rapidamente de cerca de 12 mil em 2000 para mais de 101 mil em 2010, ou seja, pouco mais de oito vezes mais. Hoje dispomos de instituições de ensino superior em todas as províncias do país” explicou.

De salientar que o MINED está a concluir a elaboração do novo Plano Estratégico de Educação, que começará a ser implementado em 2012.

A reunião de planificação do MINED termina na próxima sexta-feira, tendo como principais pontos da sua agenda analisar a situação actual da implementação dos programas do sector ao nível nacional, procurar formas de melhorar a planificação ao nível do sector, tendo em conta os resultados das realizações de 2010 e do primeiro semestre deste ano.

Os participantes também deverão debater a questão dos constrangimentos orçamentais.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!