Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo distribui semente que não germina

Já passam quase dois meses que as populações da localidade de Nivava, distrito de Alto Molocué, foram assoladas pela vendaval que destruiu casas, escolas, igrejas incluindo campos agrícolas. Naquela altura, a população já tinha lançado semente a terra e sabendo-se das condições climáticas e agro-ecológicas daquela zona, tudo indicava que haveria produção. Mas pela ironia do destino, os ventos fortes acompanhados com chuvas de granizo, deitaram os esforços da população, agua abaixo.

População que não está habituada a viver de mão estendida e nem de donativos de qualquer que seja, não se vergou. Mesmo com as imensas dificuldades, pegaram nas enxadas de cabo curto e puseram-se mãos a obra. O governo mobilizou-se como seu dever claro para assistir as vítimas daquele vendaval. O próprio governador da Zambézia, Francisco Itai Meque, assumiu a liderança e seguiu a Nivava com apoios de entre eles tendas, material de construção e sementes agrícolas para a produção.

A população recebeu com agrado estes apoios e como a mensagem transmitida pelo governo foi a produção agrícola para evitar a fome, eis que a população aceitou o desafio e ai começaram a trabalhar a terra sem hesitação, alias, é isto que sabem fazer com gosto. Só que esta força de vontade da população foi água abaixo, porque a semente que o governo alocou aos produtores de Nivava não germina. Desde o mês de Outubro ate agora, nem o milho, nem o feijão lançados a terra, não conseguem sair para fora.

O tempo foi passando e como ninguém mais foi para Nivava saber como as coisas estão, só na última semana, isto é na quinta-feira, a presidente da Assembleia da República, Verónica Macamo, foi informada que a semente que o governo trouxe e deu a população não germina. Sem soluções, a população foise queixando que a fome poderá assolar aquela região, mas mesmo assim, não ficariam de braços cruzados.

O Governo socorre-se com as temperaturas Depois de ouvir estas queixas todas, a presidente da AR, Verónica Macamo, mesmo não sendo extensionista, não viu mais nada para culpar. Falou das altas temperaturas como um factor preponderante que não deixa que a semente germine.

Entrevistada pela RM, Macamo disse que faz muito calor então, pode ser que as sementes não estejam a germinar por causa disso. Nesta mesma entrevista com aquele órgão, a fonte apelou as pessoas a não desistirem, mas que o governo vai avaliar o que estará a passar e dai tomar outras medidas correctivas ao problema.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!