Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo de Moma vai processar empreiteiro

O governo do distrito de Moma diz que irá levar à barra do Tribunal a empresa de construções Armindo Gonçalves, devido ao incumprimento contratual relativo ao projecto de reabilitação do pequeno sistema de abastecimento de água à vila sede daquele ponto da província.

De acordo com informações colhidas pelo nosso jornal, o processo, que se encontra em fase bastante avançada de instrução, foi instaurado em coordenação com o Ministério das Obras Publicas de Habitação, entidade que adjudicou as obras em causa.

A medida tem em vista reaver o valor monetário de que a empresa visada beneficiou para a execução das referidas obras que não chegaram a ser concluídas. Daniel Ramos, administrador do distrito de Moma que revelou o facto ao nosso matutino, referiu que, depois de simular alguns trabalhos de reabilitação, a empreiteira Armindo Gonçalves desapareceu sem nenhuma comunicação prévia.

Como conseqüência da situação a população da vila sede daquele distrito costeiro ainda encontra-se privada do abastecimento de água através do referido sistema, continuando, portanto, a socorrer-se de furos residenciais, cuja maioria carece de qualquer espécie de tratamento. De acordo com o administrador do distrito, após a mencionada intervenção paliativa da empresa Armindo Gonçalves, o sistema de abastecimento de água à vila sede de Moma chegou a funcionar, mas com muitas deficiências devido ao facto das condutas adutoras instaladas para o transporte do precioso líquido aos beneficiários apresentarem muitas fugas.

Com vista a equacionar o problema, o governo do distrito adjudicou as obras a outro empreiteiro, prevendo-se ainda para este ano a sua conclusão. As obras ainda vão demorar algum tempo porque a conduta, que sai da zona de Merupi local onde a água é bombeada para a vila sede, não tem a necessária consistência e, segundo informações do novo empreiteiro, terá que ser substituida. Anotou Ramos, frisando que a empresa Armindo Gonçalves não foi honesta.

Entretanto, o problema de abastecimento de água abrange todo o distrito, cujos níveis situam-se em 13.5 por cento para uma população de cerca de 333 mil habitantes.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!