Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo acusa Renamo de violar o Acordo de PAZ II

O Governo moçambicano, em sede do diálogo político, acusou o maior partido da oposição, a Renamo, de violar o acordo de cessação das hostilidades militares, o segundo acordo de Paz assinado entre as duas partes, ao movimentar os seus homens residuais nas províncias de Inhambane e Gaza, no sul do país.

“Terminadas as hostilidades militares, na sequência da assinatura dos acordos no dia 5 de Setembro de 2014, homens armados da Renamo fixaram base no posto administrativo de Zimane, no distrito de Mabote. Sucede que a partir do dia 7 de Fevereiro uma parte deste grupo movimentou-se e fixou base no distrito de Funhalouro, na província de Inhambane, onde permanecem até este momento”, avançou o chefe da delegação do Governo, José Pacheco que acrescentou que o partido Renamo movimentou também os seus homens no dia 26 de Fevereiro do ano em curso no distrito de Chibuto, na província de Gaza.

“O governo disse que traria um documento sobre este assunto e nós, primeiro, vamos apreciar este documento para vermos o que podemos fazer?” respondeu Saimone Macuiana, chefe da delegação do partido Renamo quando questionado sobre esta acusação do Governo.

O acordo de sessão das hostilidades, que pôs fim aos confrontos militares no país, foi assinado a 5 de Setembro de 2014 entre o então chefe de Estado Armando Guebuza e o líder do partido Renamo, Afonso Dhlakama.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!