Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Gestão de lixo na zona urbana refém do aval do Banco Mundial em Maputo

A adjudicação de um novo operador para a recolha de resíduos sólidos na zona urbana da cidade de Maputo está dependente da autorização do Banco Mundial, instituição que financia o programa de Desenvolvimento do Município de Maputo – PROMAPUTO II.

A informação foi, segundo o Jornal “Notícias”, avançada pelo edil do Município de Maputo, David Simango.

Simango explicou que os procedimentos burocráticos para a contratação da empresa que responsabilizar-se-á pela colecta e retirada de lixo do centro da urbe à Lixeira de Hulene já foram concluídos, faltando apenas a “luz verde” do financiador.

“Estamos à espera do “no objection” do Banco Mundial e logo que tivermos adjudicaremos a gestão dos resíduos sólidos para a empresa vencedora do concurso público internacional” disse Simango.

A recolha de lixo na cidade de Maputo divide-se em zona cimento e a suburbana, onde a zona urbana tem um sistema de recolha diferente da suburbana.

Actualmente a recolha de resíduos sólidos na zona de cimento é assegurada transitoriamente pela empresa “Environment Service”, em parceria com o Conselho Municipal de Maputo. A Environment Service é uma empresa que tem um contrato de seis meses com o Município para actuar na zona suburbana.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!