Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Futsal: Muçulmanos cimentam a liderança do Torneio de Abertura

Em confronto da quinta jornada do Torneio de Abertura de Futsal da Cidade de Maputo, a Liga Desportiva Muçulmana de Maputo derrotou, por 6 a 1, a equipa da ADEC e manteve-se no topo da tabela classificativa. O Iquebal humilhou com goleada o Centro Infantil Universo e pode sagrar-se vencedor desta prova devido ao calendário.

É bom que se diga, em abono da verdade, que o conjunto de Roberval Ramos imperou no rectângulo do jogo, do primeiro até ao último minuto, e “despedaçou” uma equipa da ADEC ainda em busca da sua equipa base de modo a participar, condignamente, no Campeonato da Cidade que se avizinha.

Os adversários da Liga Muçulmana, naquela noite de sexta-feira (04), confinaram-se na própria área e tentaram, esporadicamente, jogar no contra-ataque. Sofreram o primeiro golo no minuto seis, num lance em que Ricardo, depois de completar o corredor esquerdo, cruzou a bola ao encontro de Tomás que, isolado, a desviou para o fundo das malhas.

Sem processos ofensivos claros, até porque desde o primeiro momento do jogo deu indicações de estar no pavilhão do Iquebal para se defender contra os golpes da Liga, a ADEC despertou, dois minutos mais tarde, com um lance de contra-ataque rápido em que Massango, depois de travar uma “batalha” com Ricardo, isolou Fofu que desferiu um remate, que foi travado pelas mãos de Custódio.

Aquele guarda-redes voltaria a salvar a noite dos muçulmanos, segundos depois, ao defender um tiro de Finass mercê de um clamoroso erro defensivo da Liga Muçulmana.

Restabelecida a normalidade, até porque Roberval Ramos fez algumas mexidas para resolver o problema no eixo da defesa, Mandito decidiu exibir o seu talento, passando por dois adversários antes de fazer o último passe para Edson anotar o segundo golo da noite. Faltavam nove minutos para o fim da primeira parte.

Perto do intervalo, especificamente no primeiro quarto de hora, a “teimosia” de Roberval Ramos mandou que os seus jogadores somente circulassem a bola, no lugar de arquitectarem lances de ataque. O confronto afrouxou e os jogadores da ADEC quase que jogavam parados, visto que ficavam simplesmete à espera do adversário no seu próprio reduto. Não faltaram assobios vindos do público contra aquela atitude dos muçulmanos.

No minuto 18, os jogadores da Liga encontraram a defensiva contrária completamente distraída e marcaram o terceiro golo. Depois de muitos toques na bola, e sozinho na zona intermediária do campo, Russo desferiu um portentoso remate que só parou no fundo das malhas defendidas por John.

Na etapa conclusiva, a vantagem no marcador relaxou os vice-campeões nacionais. Só para não variar, eles limitaram-se a circular mais a bola entre os jogadores e abdicaram do jogo ofensivo. Ainda com 20 minutos por disputar, a ADEC decidiu arriscar na subida das linhas defensivas, exercendo uma grande pressão sobre a Liga Muçulmana. A audácia dos “académicos” só surtiu efeito no minuto 24, na medida em que Fofu, depois de fintar três adversários, se colocou à frente de Custódio, tendo escolhido o melhor ângulo da baliza para reduzir a desvantagem.

Aquele golo despertou novamente os muçulmanos que, perante o crescimento da ADEC, decidiram atacar a baliza contrária. “A Liga quando quer, marca”, pensámos nós, no minuto 28, quando Russo, na cobrança de um livre directo, elevou para três a vantagem no marcador a favor da sua equipa.

Os “académicos” acharam por bem, como era óbvio naquela situação, regressar à filosofia do jogo inicial, no propósito de evitar que a Liga marcasse mais golos. Mas era tarde demais para reimplantar a consistência defensiva. Só não puderam, os cinco jogadores, perfilar na linha do golo por questões éticas, como forma de parar a intensidade dos muçulmanos naqueles derradeiros minutos da segunda parte. No minuto 36 veio o 5 a 1, com o bis de Russo, numa jogada em que Edson, depois de fintar até o guarda-redes adversário, fez um compasso de espera até à chegada do seu companheiro para ampliar ainda mais a vantagem.

E mesmo para fechar as contas, perante a desistência técnica da ADEC, Russo fez o hat-trick através de um portentoso remate a partir da zona da grande área.

O Iquebal pode ser vencedor por “culpa” do calendário!

A equipa do Iquebal, que na mesma noite derrotou o Centro Infantil Universo, por 12 a 0, com sete golos apontados por Nandeco e os restantes por Malk, Dino, Amin, Jacinto e Luque, está na iminência de se sagrar vencedora do Torneio de Abertura apesar da liderança, neste momento, pertencer à Liga Muçulmana.

É que, devido à desistência do GDM-Finanças e à entrada, no decurso da prova, da equipa do Centro Infantil Universo, a Liga Muçulmana, líder com 11 pontos tem, no total, cinco jogos disputados, faltando apenas um contra o Nassela’s para terminar a sua participação neste torneio.

O Iquebal, segundo classificado na tabela com 10 pontos, tem ainda dois confrontos pela frente, nomeadamente diante da ADEC e do Nassela’s, havendo a possibilidade de ganhar seis pontos e terminar no pódio da tabela classificativa com 16, mais dois do que a Liga.

Ainda nesta quinta jornada do Torneio de Abertura, a Petromoc venceu a Auto Avenida, por 5 a 4.

Quadro completo de resultados

Liga Muçulmana 6 – 1 ADEC

Petromoc 5 – 4 Auto Avenida

Iquebal 12 – 0 Centro Infantil Universo

 

Próxima jornada

Auto Avenida X Centro Infantil

Universo Iquebal X ADEC

Liga Muçulmana X Nassela’s

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!