Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Fundação Lurdes Mutola lança projecto desportivo

A Fundação Lurdes Mutola através do seu programa denominado Passabola, financiado pela embaixada da Holanda, lançou segunda-feira no distrito de Malema, província de Nampula, uma iniciativa com cunho desportivo e social que visa a formação de treinadores de futebol no sentido de massificar a pratica da modalidade no seio das camadas jovens de ambos sexos.

Com esta iniciativa pretende-se que os jovens adiram a pratica do desporto e em particular ao futebol como modalidade que mexe com as massas, e por via disso contribuir para melhorar cada vez mais o desenvolvimento físico e psíquico daquela camada.

O projecto lançado pela presidente daquela fundação, Maria de Lurdes Mutola e pelo embaixador da Holanda, Frans Bijvoet, pretende também, utilizar a força do futebol para juntar as pessoas num certo espaço e transmitir aos jovens mensagens relacionadas com a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis, diarreicas e a malária, alem da gravidez precoce que podem travar a progressão académica.

Passabola da Fundação Lurdes Mutola, está sendo implementado neste momento nas províncias de Manica, Sofala Zambézia e agora em Nampula no distrito de Malema, prevendo-se a expansão a partir do próximo ano para o vizinho Ribáuè. Vinte e Cinco treinadores voluntários de futebol foram formados nos primeiros seis meses de existência do projecto Passabola em Malema e a meta é de Cem, com o primeiro nível. Aqueles técnicos trabalham na formação de equipes de futebol, nas escolas e nas comunidades sendo que actualmente ascende o numero de 60.

Frans Bijvoet, embaixador da Holanda, referiu que tudo que inspirou o seu governo a financiar a iniciativa Passabola está relacionado com a necessidade de elevar bem alto a bandeira do nosso país, que já provou ter potencialidades para ter craques de futebol ao patamar do Rud Guulit, Vam Bastem, Patrick Kluivert, apontando como exemplo, Chinquilho Conde, Tico-Tico, Domingues e muitos mais que militam em equipes muito famosas no panorama desportivo continental e internacional.

A vinda do treinador Mart Nooij, da Holanda, para treinar os mambas e o envio de técnicos moçambicanos para academias de formação de treinadores naquela país do velho continente, inserem-se, segundo o diplomata, num vasto programa de ambos países visando melhorar a qualidade do futebol praticado, o que passa pela massificação para descoberta de talentos.

Lurdes Mutola, referiu ser necessário que os lideres comunitários joguem um papel importante na mobilização dos jovens para a pratica do desporto de massas no caso concreto o futebol, pois, tem vantagens múltiplas para o desenvolvimento do Homem integro que se pretende que o país tenha nos próximos anos para inverter o sentido da pobreza.

Prometeu fazer todos os esforços ao seu alcance no sentido de mobilizar fundos junto de vários parceiros com quem a sua fundação vem trabalhando visando patrocinar a compra de bolas em numero significativo para os jovens que reclamam a escassez daquele material desportivo.

Ainda na segunda-feira, Maria de Lurdes Mutola partiu para o distrito de Gurué na vizinha província da Zambézia para fazer o lançamento do Passebola naquela região, muito populosa.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!