Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Forças Armadas devem prevenir conflitos militares

O ministro da Defesa Nacional de Portugal, Augusto Santos Silva, instou as Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) para uma maior capacidade de prevenção e gestão de conflitos de natureza militar, através da promoção de acções de manutenção da Segurança e da Paz.

Aquele governante teceu estas considerações durante uma palestra subordinada ao tema “Operações de Paz: A Defesa e as Forças Armadas como instrumento da segurança e paz” dirigida aos estudantes e corpo docente da Academia Militar Marechal Samora Machel, em Nampula.

Para o ministro da Defesa Nacional de Portugal, os conflitos do passado que, aparentemente não tenham sido resolvido, a má distribuição dos recursos, a fragilidades das instituições de defesa e segurança, dificuldades de acesso aos bens e serviços básicos, podem gerar conflitos internos e entre países.

Nós temos que encontrar respostas que controlem esses factores de conflitualidade, intervindo antes da ocorrência do conflito, procurando superá-lo sempre que possível. Disse.

Apontou quatro importantes itens de prevenção e gestão de conflitos militares no mundo, nomeadamente diplomacia, defesa, desenvolvimento e a democracia.

O governante luso que se encontra no território moçambicano desde segunda-feira, reuniu-se ontem com a direcção da Academia Militar, o maior estabelecimento miitar de formação superior no país.

Criada à luz do Decreto 62/2003 de 24 de Dezembro, aquela instituição tem vindo a beneficiar de vários apoios materiais e na área de formação profissional dos seus quadros em diferentes domínios.

No encontro com o governante português, o comandante da Academia Militar, Júlio Jane, pediu assessoria periódica, sobretudo na área da Marinha de Guerra e Força Aérea.

Em resposta à solicitação, Augusto Silva assegurou que, no quadro do Programa 4, rubricado em Março do ano passado entre os dois governos, o processo de cooperação prosseguirá com o mesmo ímpeto.

Refira-se que no âmbito da cooperação técnico-militar, o ministro português fará a entrega hoje de uma aeronave “Cessna” ao seu homólogo moçambicano, Filipe Nhussi, numa cerimónia a ter lugar na Escola Prática de Aviação em Maputo.

Consta, também, do programa uma palestra intitulada “Factores da União e Novas Aéreas de Cooperação na CPLP”, a realizar na Universidade Eduardo Mondlane.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!