Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Final de semana sangrento em Maputo

Quatro mortos e oitenta e sete feridos é o balanço preliminar resultante de três acidentes de viação registados no ultimo Sábado, na Estrada Nacional Numero dois (EN2), com destino a Namaacha, (fronteira com o Reino da Suazilândia) e ao longo da Estrada Nacional Numero Quatro (EN4), que liga a cidade de Maputo a vila fronteiriça de Ressano Garcia, ambas na província de Maputo.

O mais grave de todos deu-se na EN2, na zona do Belo Horizonte, distrito de Boane, envolvendo um camião pertencente a uma empresa de areias, sedeada na cidade da Matola, e um autocarro da empresa de Transportes Públicos de Maputo (TPM), do qual resultou a morte imediata do motorista da transportadora de passageiros e um total de 50 feridos, entre graves e ligeiros.

Agnaldo Alexandre, passageiro do autocarro sinistrado, disse que o acidente deu-se quando o camião, que vinha a circular no sentido Maputo/Boane, tentou fazer uma ultrapassagem, sem sucesso devido ao excesso de velocidade, a uma carinha que ia no mesmo sentido, indo embater frontalmente no autocarro que vinha no sentido contrario. O segundo acidente, do qual não há registo de detalhado sobre os danos materiais nem humanos que causou, foi também registado na estrada que liga Maputo a Namaacha (EN2).

O terceiro, que foi o mais grave em termos de vitimas mortais, ocorreu na EN4, com destino a vila de Ressano Garcia (fronteira com Republica da Africa do Sul), envolvendo um camião e uma viatura de transporte semi-colectivo de passageiros, vulgo “chapa-100”, que resultou na morte imediata do motorista, cobrador e um passageiro, para alem de feridos graves e ligeiros.

Este sinistro, segundo testemunhas oculares, deu-se quando o motorista do camião tentava fugir de um outro acidente em que se havia envolvido, momentos antes, na Avenida de Moçambique, sem causar vitimas humanas. Nesta tentativa de fuga, o motorista do camião, que vinha circulando a alta velocidade no sentido Maputo/Matola, perdeu o controlo da viatura, indo embater frontalmente na viatura de transporte semicolectivo que vinha a circular no sentido oposto.

Segundo António Assis, director dos Serviços de Urgência no Hospital Central de Maputo (HCM), ate a noite de Sábado, dia da ocorrência destes sinistros, nenhuma das vitimas tinha tido alta (dispensada dos cuidados médicos).

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!