Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Fidel Castro surpreende ao aparecer no Parlamento cubano

O líder cubano aposentado Fidel Castro fez uma rara aparição pública, este Domingo (24), participando de uma sessão aberta da Assembleia Nacional, divulgou a mídia estatal, em meio a especulações de que o encontro possa dar pistas sobre o planeamento de uma futura sucessão de liderança.

Desde que adoeceu em 2006 e cedeu a Presidência ao irmão, Fidel Castro abriu mão de todas as posições oficiais com excepção da de deputado na Assembleia Nacional.

Na sessão de Domingo, ele assumiu a sua cadeira ao lado do irmão, o presidente Raúl Castro, a segunda vez apenas em que apareceu na assembleia desde a sua doença e a primeira desde 2010. A presença surpreendente de Fidel aumentou as expectativas, abastecidas por seu irmão, de que a sessão geralmente rotineira poderia lançar luz sobre a liderança futura da nação comunista.

Numa entrevista para jornalistas, Sexta-feira, Raúl Castro brincou sobre a sua futura aposentadoria e pediu que eles prestassem atenção no encontro de Domingo, que é fechado aos jornalistas estrangeiros.

Vou renunciar”, disse Raúl, entre risos, ao receber o primeiro-ministro da Rússia, Dmitry Medvedev. “Vou completar 82 anos e tenho o direito de me aposentar, não acham? Por que é que estás tão incrédula?”, acrescentou ele durante a conversa com jornalistas.

Os 612 deputados, eleitos numa votação incontestada a 3 de Fevereiro, devem nomear um novo Conselho de Estado de 31 membros com Raúl Castro como presidente, apesar do seu gracejo. A Assembleia Nacional reúne-se por apenas algumas semanas por ano e delega os seus poderes legislativos entre sessões ao Conselho de Estado, que também funciona como o executivo da nação através do Conselho de Ministros que aponta.

Governos, especialistas em Cuba e cubanos estarão de olho para ver se há rostos novos e mais jovens entre os membros do Conselho de Estado, principalmente o seu primeiro vice-presidente e cinco vice-presidentes, com uma média etária de mais de 70.

É quase que certo que o novo governo será o último liderado pelos irmãos Castro e a geração que vem governando Cuba desde que desceu das montanhas na revolução de 1959, que levou a uma longa rixa com Washington.

Raúl Castro, de 81 anos, começaria o seu segundo mandato, Domingo, teoricamente deixando-o livre para se aposentar em 2018, aos 86 anos.

Oitenta por cento dos 612 membros do Parlamento, com idade média de menos de 50 anos, nasceram depois da revolução.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!