Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

FC Porto cai em Londres

FC Porto cai em Londres

O FC Porto despediu-se da UEFA Champions League, ao ser derrotado, por 5-0, no terreno do Arsenal, em jogo da segunda mão dos oitavos-de-final. A aventura europeia dos Dragões terminou em Londres, de nada valendo o triunfo (2-1) obtido em casa.

A atravessar uma crise de resultados, com uma vitória, uma derrota e dois empates nos quatro últimos jogos do campeonato português, o FC Porto encarou a visita a Londres como uma possibilidade de fazer história. Os azuis e brancos nunca venceram em Inglaterra nas competições europeias e ainda não foi desta que acabaram com esse registo negativo. Muito longe disso.

O Arsenal foi sempre superior ao tetracampeão português e só precisou de dez minutos para começar a dar a volta à eliminatória. Nasri lançou a corrida de Arshavin, o avançado russo disputou com Fucile e Helton a posse de bola, que sobrou para Bendtner atirar para o 1-0. O FC Porto sentia muitas dificuldades em reagir e, aos 25 minutos, ofereceu autenticamente o segundo golo à equipa inglesa.

Fucile errou o passe e deu a bola a Arshavin, que passou por três adversários antes de assistir Bendtner para o segundo tento do dinamarquês. O cenário para a equipa portuguesa poderia ter ficado ainda mais negro depois da meia hora, quando Arshavin, com a baliza toda à sua mercê, cabeceou por cima da barra. E, mesmo em cima do intervalo, o perigo voltou a rondar a baliza portista, quando Bendtner disparou de fora da área para grande defesa de Helton.

O guarda-redes voltaria a brilhar já nos descontos da primeira parte, ao opor-se, em grande estilo, a um remate de Nasri. O FC Porto voltou com uma atitude bem mais positiva dos balneários, conseguiu equilibrar a partida e poderia ter empatado a eliminatória, aos 55 minutos: Rodríguez, aposta de Jesualdo Ferreira para a segunda parte, cruzou para Falcao que, em excelente posição, rematou forte mas à figura de Almunia.

E já depois de Helton ter assinado mais uma bela defesa, os Dragões voltaram a estar perto do 2-1, após um pontapé de canto: Rodríguez saltou mais alto do que a concorrência e cabeceou para golo, mas Nasri, encostado ao poste, salvou a baliza de Almunia. Foi o último suspiro da equipa portuguesa, uma vez que, aos 63 minutos, o Arsenal chegou ao 3-0 e selou desfecho da eliminatória. Nasri fez um slalom fantástico entre três jogadores portistas e, quase sem ângulo, atirou para o fundo das redes.

Mais três minutos e mais um golo inglês, em puro contra-ataque. Depois de um pontapé de canto favorável aos portugueses, Arshavin conduziu a rápida jogada de ataque e, no momento certo, isolou Eboue que ultrapassou Helton e fez o 4-0. Não havia nada a fazer para o FC Porto, que ainda viria a sofrer o quinto golo em cima do minuto 90. Fucile cometeu grande penalidade sobre Eboue e deu a oportunidade para Bendtner assinar o “hat-trick”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!