Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Falta de referência positiva em adultos dita vulnerabilidade dos adolescentes

Um estudo do Conselho Nacional de Combate à SIDA (CNCS) apresentado esta quarta-feira, em Maputo, indica que a vulnerabilidade dos adolescentes, em particular, raparigas, deve-se a “conflitos entre pontos de vista tradicionais e modernos, bem como à falta de referências positivas em adultos”.

O CNCS salienta no seu documento que Moçambique está entre os três países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), nomeadamente, Botsuana e Malaui, onde as raparigas adolescentes continuam a ser mais vulneráveis, devido ao “comportamento incorrecto dos adultos”, sublinha.

Para inverter o cenário, aquele estudo apela à consciencialização e respeito das crianças por parte dos seus progenitores, para além de estabelecimento de novas bases de comunicação mais aberta e de confiança com as crianças acerca da problemática do HIV/SIDA.

O referido estudo foi patrocinado pelo Governo dos Estados Unidos da América (EUA), no âmbito do Plano de Emergência do Presidente dos EUA para Alívio da SIDA (PERFAR), avaliado em cerca de um bilião de dólares norteamericanos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!