Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

ADVERTISEMENT

Faixa de Gaza – Combates retomados após trégua de três horas

Faixa de Gaza - Combates retomados após trégua de três horas

     O presidente francês, Nicolas Sarkozy, felicitou, na quarta-feira, “a aceitação por Israel e pela Autoridade Palestiniana do plano franco-egípcio” que tem em vista a cessação das hostilidades em Gaza. Todavia o Estado hebraico e o Hamas responderam imediatamente que a trégua ainda está em discussão. “As conversações continuam”, declarou o porta-voz do primeiroministroisraelita Ehud Olmert, em Jerusalém. O plano franco-egípcio “está a ser discutido”, confirmou, por seu lado, um responsável do Hamas em Gaza. Entretanto, os bombardeamentos voltaram a Gaza pelo 12º dia consecutivo.

 

      Efectivamente, os disparos estiveram interrompidos na quarta-feira, pela primeira vez desde o início do conflito, durante três horas, entre as 13H e as 16H (locais), a fim de facilitar o auxílio humanitário. Algumas horas mais tarde, o Hamas anunciou que os roquetes cessariam também durante esse período. Desde Damasco,na Síria, Moussa Abou Marzouk, um porta-voz do Hamas, lembrou entretanto que “os movimentos de resistência palestiniana, face à agressão israelita, irão continuar.” O gabinete do primeiro-ministro israelita, Ehud Olmert, anunciou igualmente que Israel abrirá um corredor “a fim de socorrer a crise humanitária na faixa de Gaza.” 

 

     Esta medida preconizada pelas chefias militares israelitas surgiu três dias depois do início da ofensiva terrestre que conseguiu isolar as principais cidades do território. Este corredor destinase a permitir a passagem de pessoas, alimentos e medicamentos. O Conselho de Segurança da ONU atendeu, na terça-feira, aos apelos constantes, nomeadamente dos países árabes, para agir com vista à obtenção de um cessar-fogo em Gaza. O presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, pediu ao Conselho para que este apelasse ao “fim imediato e completo da agressão israelita” na Faixa de Gaza, de modo a levantar o cerco sufocante imposto pelo Estado judaico.

 

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Content is protected !!