Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Explosão gera oportunidade de negócio às vidreiras

Em gíria popular muito antiga, costuma-se dizer que “há o bem que vêem do mal”. É o que está a acontecer neste caso. Empresas vocacionadas a comercialização e montagem de vidros encontraram nesta ocorrência uma grande oportunidade de negócio.

O Autarca viu domingo no local proprietários e colaboradores dessas mesmas empresas circularem de loja em loja e flat em flat, oferecendo-se para a reposição dos vidros quebrados. Em relação aos estabelecimentos comerciais constatamos que os vidros das montras na sua maioria compreendem entre cinco e seis metros quadrados. Um vidro com essa medida, dependendo da espessura e da empresa fornecedora, o custo varia entre dez e quinze mil meticais.

Quanto as flats, alguns chefes de famílias contaram ao nosso jornal que não gastaram menos de dois mil meticais para a reposição dos vidros quebrados. Os que não tem disponibilidade financeira imediata afirmaram que vão permanecer com as janelas sem vidros até o dia que for possível a sua reposição. Entretanto, o Presidente da Associação Comercial da Beira (ACB), Prakash Prehlad, igualmente proprietário de um dos estabelecimentos comerciais cujos vidros da montra ficaram quebrados na sequência do estrondo, afirmou que as empresas vidreiras podiam ser mais agressivas.

Disse, referindo- se a uma empresa local bem conhecida no ramo, que a mesma deveria ter destacado para o local muitas equipas e somente uma como sucedeu. O trabalho de reposição dos vidros de montras tem de ser realizado com brevidade, para evitar oportunistas que aproveitando- se da desprotecção podem protagonizar saques nos estabelecimentos. A loja do Prakash já havia sido reposto o vidro da montra.

Ele afirmou que teve de investir do seu bolso porque não podia esperar, com agravante de não ter certeza se o proprietário do estabelecimento que originou toda aquela “desgraça” vai realmente arcar com a responsabilidade em relação a terceiros. Mesmo que tiver, não se sabe até quando. Aguarda conciliação de contas no momento oportuno.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!