Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Expansão da rede eléctrica: EDM investe anualmente 120 milhões de USD

A empresa pública Electricidade de Moçambique (EDM) continuará a investir cerca de 120 milhões de dólares norte-americanos anuais na expansão dos sistemas de abastecimento de energia eléctrica, bem como na melhoria da qualidade de fornecimento deste recurso em todo o país.

O facto foi revelado, quarta-feira, em Maputo, pelo Presidente do Conselho de Administração (PCA) da EDM, Manuel Cuambe, a margem da Reunião de Balanço das Actividades de 2010 que decorre na capital do pais e cujo objectivo fundamental é avaliar o desempenho da empresa durante o ano passado.

“O volume de investimento que a EDM faz anualmente, de fundos próprios, é de 60 milhões de dólares e depois tem vários apoios do governo e de parceiros de cooperação, totalizando uma média de cerca de 120 milhões de dólares americanos”, explicou Cuambe.

O PCA avalia positivamente as actividades realizadas pela EDM, em 2010, na medida em que conseguiu ligar à rede eléctrica nacional um universo de 181 mil novos clientes, o correspondente a um crescimento acima de 10 por cento comparativamente ao ano de 2009.

O feito positivo permite, por conseguinte, que 858 mil clientes estejam ligados a rede nacional e deste universo 78 por cento é do sistema “credelec”, serviço pré-pago, e a parte remanescente do sistema convencional. Para 2011, a EDM planeia ligar entre 140 e 150 mil clientes aos sistemas da empresa.

“A nossa perspectiva é continuar com a electrificação e ligação de mais sedes distritais com objectivo de, até 2014, termos todas elas ligadas a rede nacional”, reiterou Manuel Cuambe.

O sucesso da empresa, segundo Cuambe, fica a dever-se a excelente capacidade que os trabalhadores da EDM têm imprimido para assegurar a concretização das metas inicialmente estabelecidas, visando ligar 100 mil clientes que, curiosamente, foram superadas em 181 mil.

“O sucesso deveu-se, por um lado, aos investimentos adicionais que a empresa fez, mas, por outro lado, ao alto empenho que os trabalhadores tiveram para assegurar estas metas”, disse Cuambe.

No capítulo da qualidade do fornecimento de energia, a EDM esteve bem nas regiões norte e centro e, nesta última, na cidade da Beira, onde havia algumas dificuldades devido aos problemas das linhas bem como na subestação da Munhava.

Mas após a reabilitação que absorveu um pacote financeiro avaliado em 15 milhões de dólares norte-americanos e entre várias intervenções que contemplaram a subestação da Munhava, bem como a melhoria da qualidade da corrente na Beira, a situação estabilizou nos últimos três meses.

A fonte disse, por outro lado, haver um outro investimento em curso que consiste na construção de uma nova linha de 220 quilovolts entre a subestação da EDM em Chibata (Manica) rumo a Beira, para reforçar a capacidade, bem como a qualidade do fornecimento para a zona centro, em particular a zona da cidade da Beira.

Ainda em 2010, mais sete sedes distritais foram ligadas à rede eléctrica, nomeadamente Zumbo (província central de Tete), permitindo que todas as sedes desta estivessem electrificadas.

As sedes distritais de Sanga, Mecanhelas, Maúa, Metarica e Marrupa (província do Niassa no norte), engrossam a lista dos distritos recém conectados a rede nacional. Na mesma senda foram electrificadas as sedes distritais de Mocímboa da Praia, Macomia e Mueda (Cabo Delgado, no Norte) estas duas últimas nos princípios do ano em curso, elevando para 94 as sedes electrificadas, contra 87, em 2009.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!