Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Espanhol assassinado na periferia de Maputo

Um cidadão espanhol foi assassinado por indivíduos ainda não identificados, na noite da passada sexta-feira (09), na sua residência e o seu cadáver enterrado num outro local, nos arredores da capital moçambicana.

O malogrado, que respondia pelo nome de José da Silva Campos, vivia no bairro de Matendene, numa casa onde funcionava, simultaneamente, uma empresa destinada à venda de material de construção civil, há mais de 10 anos.

As causas do homicídio são desconhecidas e nem são claras as circunstâncias em que aconteceu.

O finado morava sozinho. No interior do seu domicílio havia bastante sangue espalhado no chão e quase todos os bens bagunçados, o que sugere que se tratou de um crime violento.

Segundo alguns trabalhadores da vítima, esta sofria de dores fortes nas costas e tomava medicamentos constantemente, por isso, tinha dificuldades de se locomover.

“Acreditámos que ele foi tirado de casa à força e receamos que tenha sido assassinado, porque vimos muito sangue em todo o chão da casa”, contou um dos operários ao @Verdade.

Naquela sexta-feira, os empregados despediram-se de José da Silva com a promessa de se avistarem no dia seguinte, como o habitual, segundo outro trabalhador.

Todavia, na manhã de sábado, a poucos metros do portão que dá acesso às instalações do malogrado, os trabalhadores assustaram-se ao avistar os óculos do patrão no chão e de seguida sangue.

Alarmados com a situação, eles tentaram contactar o empregador, telefonicamente, mas o silêncio do outro lado da linha era de tal sorte que decidiram entrar na residência, pela janela, julgando que a vítima podia estar lá e a precisar de socorro.

O esforço foi em vão, pois José da Silva não se encontrava no local. Volvidas horas de buscas, o seu corpo foi localizado algures no bairro de Laulane, muito longe da sua área de habitação, nas instalações conhecidas como “Escola dos Meninos da Rua”.

A Polícia da República de Moçambique (PRM) nas esquadras dos bairros de George Dimitrov, vulgo Benfica, e Laulane, confirmou a ocorrência ao @Verdade e disse que a investigação iniciou, mas remeteu-nos ao respectivo comando da cidade para mais pormenores.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!