Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Ente Nazionale Idrocarbur anuncia descoberta massiva de gás natural no norte de Moçambique

A companhia petrolífera italiana “Ente Nazionale Idrocarburi” (ENI) anunciou, Quinta-feira, a descoberta de enormes reservas de gás natural na província de Cabo Delgado, Norte de Moçambique.

A descoberta ocorreu na área “Mamba Sul 1” a uma profundidade de 1.585 metros, cerca de 40 quilómetros ao largo da costa de Cabo Delgado, cujas estimativas indicam para a existência de 15 triliões de pés cúbicos de gás natural.

Este foi o primeiro furo da ENI para a prospecção de hidrocarbonetos na Área 4. “Esta descoberta supera de longe as expectativas da própria ENI geradas antes do início da perfuração e confirmam que a Bacia do Rovuma possui reservas de gás natural de classe mundial”, refere um comunicado da empresa que a AIM teve acesso.

Contudo, a perfuração do furo vai prosseguir até atingir uma profundidade de cerca de 5.000 metros. Após a conclusão do furo e dos testes, a plataforma de exploração será deslocada para fazer um outro furo na área de Mamba Norte 1.

Esta descoberta vai dar lugar ao desenvolvimento de gás natural em grande escala, através da exportação de Gás Natural Liquefeito (GNL) para os mercados regionais e internacionais, bem como fornecer o mercado nacional.

Isso também vai apoiar o crescimento económico e industrial do país. A descoberta em Mamba Sul constitui um novo marco para a ENI, pois a descoberta é a maior em toda a história daquela multinacional italiana.

A ENI é a companhia operadora da ‘Offshore’ Área 4 onde detém 70 por cento das acções. Outros parceiros incluem a companhia portuguesa Galp Energia (10 porcento), a sul-coreana KOGAS (10 porcento) e a Empresa Nacional de Hidrocarbonetos de Moçambique (ENH) com 10 or cento.

O governo moçambicano concedeu a licença a ENI em 2006 para explorar a região, que cobre uma área de 2.000 quilómetros quadrados. Esta descoberta indica que a região da Africa Austral poderá conter reservas de gás natural muito superiores as expectativas e que poderão transformar a região num dos maiores exportadores de gás natural no mundo inteiro.

A 05 de Outubro corrente, o governo moçambicano e a multinacional petrolífera Anadarko elevaram as suas reservas de gás natural para 10 triliões de pés cúbicos de gás natural no furo de avaliação designado Camarão, aberto no âmbito das actividades de pesquisa em curso na Bacia do Rovuma.

Os concessionários da referida área são a Anadarko Moçambique, a Empresa Nacional de Hidrocarbonetos, a Mitsui, do Japão, a Videocon e Barat Petroleum, ambas da Índia, e a Cove Energy, da Grã-Bretanha.

Nos últimos anos, Moçambique tem sido destino privilegiado de grandes companhias que investem em actividades de pesquisa de petróleo e gás em várias regiões, com destaque para a Bacia do Rovuma.

A título de exemplo, estima-se em 370 milhões de dólares o valor investido, entre 2009 e 2010, em actividades do género naquela área que cobre o Norte da província de Nampula e praticamente toda a costa da província de Cabo Delgado.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!