Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Empresa chinesa acusada de marginalizar motorista acidentado na Beira

A empresa chinesa denominada Biworld International Limited, baseada na Cidade da Beira, é acusada pelos familiares do motorista que acidentou com um camião desta firma em plena missão de serviço de estar a marginaliza-lo após este ter sofrido na sequencia do sinistro no passado dia 29 de Abril.

Trata-se do motorista Santos Cabral, 27 anos de idade, solteiro. Segundo José Cabral, irmão mais velho do motorista acidentado, Santos Cabral encontra-se internado no Hospital Central da Beira desde do passado dia 29 de Abril, contorcendo de ferimentos graves num dos membros inferiores.

Ele contraiu tal ferimento quando saltou do camião em pleno movimento, depois do automóvel ter registado avaria no sistema dos travões numa descida junto a fronteira com a Zâmbia, na Província de Tete.

Desde que Santos Cabral foi hospitalizado no Hospital Central da Beira onde está a receber tratamentos, o mesmo nunca beneficiou de assistência por parte da empresa. Grave nessa situação é que tanto a própria vitima como os familiares não dispõem de recursos financeiros para suportar os cuidados necessários no hospital.

Quando os familiares da vitima procuram contactar os gestor da firma visada, consta que estes tem sido escorraçados pelos guardas. A firma Biworld International Limited possui os seus escritórios no Bairro da Munhava.

Segundo contou-nos José Cabral, irmão mais velho do motorista acidentado, a empresa tem recusado a disponibilizar dinheiro para custear o tratamento alegando que o mesmo beneficiou de quatrocentos dólares americano, dinheiro que a empresa havia lhe dado para custear as despesas de deslocação a Zâmbia.

Quanto ao estado em que o camião ficou depois do acidente, José Cabral disse não ter registado danos graves. Consta que Santos Cabral acabava de ser admitido na empresa e que era a primeira viagem que fazia. O Autarca apurou ainda que santos Cabral nem sequer havia assinado contrato com a empresa.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!