Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Em vista criação de mais 14.440 novos postos de trabalho

Pouco mais de 13,1 biliões de dólares norteamericanos a serem investidos nos próximos anos em oito novos megoprojectos têm um potencial de gerar cerca de 14.440 novos postos de emprego, em Moçambique.

Os projectos estão em negociação entre o Governo e investidores estrangeiros, apurou o Correio da manhã junto do Ministério da Planificação e Desenvolvimento (MPD), explicando que trata-se da Central Térmica de Carvão de Moatize, do projecto Corredor de Transporte Integrado pertencente à companhia brasileira Rio Tinto, um outro de exploração florestal e produção de papel na província do Niassa, para além do megaprojecto denominado Massingir Agro-Industrial (TSB Sugar), a nascer na província meridional de Gaza.

Outros megaprojectos em negociação são Parque Industrial de Moatize, Maputo Motors Manufacturing, Rio Tinto Alumínio e Suzano Papel e Celulose, este último orçado em cerca de 1,2 bilião de dólares norteamericanos e a ser implantado nas províncias de Nampula e Zambézia e vocacionado na exploração florestal e produção de polpa de papel, com potencial para empregar 1300 assalariados.

Corredor de transporte

A implantação destes empreendimentos foram autorizada em 2011 pelo Governo e a fase negocial está “bastante acelerada”, segundo ainda o Ministério da Planificação e Desenvolvimento, explicando que o da Central Térmica de Carvão de Moatize tem a finalidade de garantir a construção e operação de uma central termoeléctrica com capacidade inicial de 300 megawatts.

O empreendimento está orçado em cerca de 900 milhões de dólares, devendo empregar 100 trabalhadores.

Por outro lado, cerca de oito biliões de dólares deverão ser aplicados no empreendimento a surgir denominado Rio Tinto-Corredor de Transporte Integrado e com a previsão de criar 1920 postos laborais para estabelecer um corredor de apoio à exportação do carvão de Tete e Zambézia, enquanto o chamado Rio Tinto Alumínio tem como objecto a construção e exploração de uma unidade industrial para produção e transformação de alumínio na província de Maputo com um investimento estimado em 500 milhões de dólares e potencial de criar mil novos postos de trabalho.

O Maputo Motors Manufacturing visa estabelecer e operar uma unidade de montagem de veículos automóveis em regime SKD (semi-knock down) avaliada em 10 milhões de dólares e com previsão de criar 70 postos de emprego. O novo projecto será implantado no Parque Tecnológico de Maluana, distrito da Manhiça, Sul do país.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!