Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Em Malema chefe da localidade indiciado de abusos à população

Júlio Albino, chefe da localidade de Nioce, distrito de Malema, é acusado pela população local de prática de actos que se traduzem em abuso de poder e corrupção, concretamente na cobrança de comissão aos beneficiários do fundo de investimento de iniciativas locais, vulgo “sete milhões”, factos que, entretanto, o visado refuta alegando ser vítima de perseguição.

Conforme algumas vítimas que falaram à nossa reportagem, Júlio Albino exige o pagamento de comissões que variam entre 15 a 40 mil meticais aos beneficiários como compensação da sua influência alegadamente para aprovação dos seus projectos junto ao Conselho Consultivo Local.

O nosso Jornal apurou que aqueles que ousam confrontar Júlio Albino por sentirem que os seus direitos e deveres como cidadãos consagrados na Constituição da República estão sendo violados, arriscam-se a permanecer sob custódia policial no posto da PRM em Nioce por tempo indeterminado.

Entretanto, Júlio Albino reconhece apenas ter conduzido ao posto policial de Nioce um cidadão residente em Nioce acusado de roubar adubos no interior da sua residência, o qual após confessar a prática do crime ficou detido.

Sobre a cobrança de 20 meticais a cada pensionista alegou que foi da iniciativa dos mesmos como forma de reunir fundos para compra de alimentos e combustível para abastecer a motorizada do técnico do INAS responsável por proceder os pagamentos dos subsídios aos idosos.

Apontaram, ainda, que o acusado beneficiou de financiamento do FIL para produção e comercialização de cereais, sobretudo a cultura de gergelim.

Mas, para lograr esse objectivo recorreu ao plágio do conteúdo de um projecto submetido ao Conselho Consultivo de Nioce, elaborado por um empreendedor local que ficou privado do seu direito devido às alegadas manobras.

Os pensionistas em Nioce, sobretudo idosos, acusam Júlio Albino de exigir 20 meticais dos 200 que beneficiam no final de cada mês do Instituto.

O secretário permanente distrital de Malema, Anli Antinane, referiu entretanto que Júlio Albino é conhecido por seu comportamento excêntrico, facto que tem exigido vigilância cerrada sobre ele por parte do governo distrital, que não descarta a possibilidade de puni-lo caso venha a provar-se a veracidade das acusações das populações.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!