Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Elizabeth Gladys Dean 1912-2009 – 97 anos

Elizabeth Gladys Dean 1912-2009 – 97 anos

Elizabeth Gladys Dean, a última sobrevivente do navio Titanic, morreu no passado domingo, dia 31 de Maio, em Inglaterra, anunciaram os media britânicos. Contava 97 anos e há pouco tempo tinha partido o colo do fémur, ficando bastante debilitada fisicamente.
Elizabeth, que os amigos chamavam Millvina, tinha apenas dois meses – era o passageiro mais novo – quando naquele já longínquo 12 de Abril o transatlântico Titanic chocou conta um iceberg afundando-se em poucas horas. Millvina foi colocada dentro de um saco e foi dentro dele que entrou num dos pequenos botes salva-vidas com a mãe, Georgette Eva, e o seu irmão Bertram, que também sobreviveriam ao desastre. O pai, Bertram Frank, padeceria com mais outras 1500 pessoas no fundo do Atlântico norte.
Elizabeth Dean nasceu a 2 de Fevereiro de 1912, em Londres. Dois meses depois, os seus progenitores resolveram emigrar para o Kansas, onde o pai esperava abrir uma loja de tabaco. Mas o azar bateu à porta dos Dean quando uma greve de carvão inviabilizou a ida para o Novo Mundo no navio Adriático, para o qual já tinham bilhetes. Face a este contratempo, acabaram por embarcar no porto de Southampton, em terceira classe, no superluxuoso Titanic que efectuava a sua estreia no mar.
Após o naufrágio, a família regressou a Inglaterra e Millvina só aos 8 anos teve conhecimento de que tinha sido uma das sobreviventes do Titanic.
Durante longos anos escondeu este segredo. Durante a 2ª Guerra Mundial trabalhou como cartógrafa para o governo britânico e posteriormente para uma sociedade de engenharia.
Em 1985 foi “descoberta” por dois jornalistas. Desde então, não mais parou de aparecer em documentários e entrevistas. Em 1997 aceitou tomar lugar a bordo do Elizabeth II para recriar a viagem trágica de 1912. Todavia, recusou o convite para a estreia do filme ‘Titanic’, de James Camerom, que considerou demasiado emocional para a sua idade.
De há dois anos a esta parte, para custear as despesas do lar onde se encontrava, Millvina foi obrigada a vender a mala de roupa que lhe foi oferecida pelos habitantes Nova Iorque após a tragédia. O leilão valeu-lhe 54 mil dólares. Entre as personalidades que a apoiaram financeiramente no final da vida destacam-se Kate Winslet e Leonardo DiCaprio, as duas vedetas do filme ‘Titanic’ e James Cameron, o seu realizador.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!