Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

EDM regista prejuízos de 280 milhões de meticais em 2008

A Electricidade de Moçambique, Empresa Pública (EDM-EP), diz ter registado prejuízos avaliados em cerca de 280 milhões de meticais durante o transacto ano, devido as ligações clandestinas de energia eléctrica, protagonizadas por alguns populares.

De acordo com o Presidente do Conselho de Administração (PCA) da EDM, Manuel João Cuambe, falando durante a cerimónia de abertura da Reunião Nacional de Balanço das actividades levadas a cabo por aquela instituição pública em 2008, as ligações clandestinas têm sido um dos principais constrangimentos que têm inviabilizado os trabalhos da empresa que dirige.

Cuambe disse que a redução de perdas registadas pela EDM a nível nacional durante o período em análise, devido as ligações clandestinas foi de 20%. O PCA da Electricidade de Moçambique disse que apesar dos prejuízos registados, a empresa registou progressos assinaláveis, tendo destacado a redução significativa dos prejuízos relativos ao roubo de material eléctrico de 36 milhões de meticais em 2007, para 21.8 milhões de meticais em 2008, graças a colaboração entre a EDM e outras instituições públicas com o apoio das comunidades locais, cobranças situadas nos 96%, resultando numa receita anual de 181 milhões de dólares americanos, dos quais 19 milhões de dólares, resultaram da países vizinhos.

Outros progressos apontados por Cuambe estão relacionados com o aumento do número de clientes, de 339 mil registados em 2005 para 615 mil em 2008.

Segundo ainda Cuambe, actualmente apenas cerca de três milhões de moçambicanos beneficiam do fornecimento de energia eléctrica da EDM, o que significa que a taxa de electrificação passou dos 7% em 2005, para 12% em 2008, no entanto, registando um crescimento de 5%.

Destaque foi também para a capacidade produtiva da EDM, que de acordo ainda com Cuambe, aumentou em 15% em 2008, com o rácio dos 154 clientes por trabalhador em 2007 para 174 clientes/trabalhador em 2008 e ainda para a cobertura do sistema de consumo pré-pago (credelec), que atingiu 64% dos três milhões de clientes, comparativamente aos 58% de 2007.

Falando dos desafios que que se impõem à EDM para o presente ano, Cuambe destacou dentre outros, garantir a expansão da rede eléctrica a mais 10 sedes distritais, nomeadamente, Mabalane, em Gaza, Chibabava e Machaze, em Sofala, Namapa, em Nampula, Zumbo, Fingue e Furacongo, em Tete e ainda Maúa, Metarica e Marrupa em Niassa.

Finalmente Cuambe disse que estão na fase conclusiva as negociações entre a EDM e a Exim-Bank da India e o banco alemão GTZ, para a disponibilização de 33 milhões de dólares americanos para financiar 12 mil novas ligações de energia eléctrica, nas cidades de Maputo e Matola, tendo garantido que com o mesmo financiamento estará assegurada a electrificação de 114 dos 128 distritos e vilas do país.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!