Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

800 projectos de investimento aprovados em Moçambique

Durante os últimos cinco anos, foram aprovados no país, cerca de 800 projectos de investimento, avaliados em cerca de 11 mil milhões de dólares, sendo que, 4.4 mil milhões de investidores nacionais e os restantes 6.6 mil milhões de dólares do Investimento Directo Estrangeiro, segundo tornou público Victor Bernardo, Vice-ministro de Planificação e Desenvolvimento.

Falando durante a abertura do Seminário de negócios entre empresários da China e de Moçambique, realizado no âmbito da visita de uma delegação daquele país asiático chefiada pelo Vice-ministro do Comércio da China, Jiang Zengwe, Bernardo disse que a China tem assumido um papel importante no desenvolvimento da economia nacional, verificando-se a cada ano um aumento do investimento chinês no país.

Acrescentou que o encontro entre empresários chineses e moçambicanos constituia uma oportunidade para a identificação de oportunidades de negócio e estabelecimento de estratégias para enfrentar a crise financeira mundial.

“Em 2007, por sinal ano em que se registou o maior volume de investimento estrangeiro no país, com cerca de oito mil milhões de dólares, onde a China se situou nos 10 primeiros países maiores investidores, ocupando o segundo lugar atrás da África do Sul e acima de Portugal e outros países da Europa. Este processo de cooperação entre os dois países, não só contribui para o aumento de investimento, mas também para a transferência de tecnologias.”Frisou.

De acordo com Victor Bernardo, a cooperação com a China particulariza- se no desenvolvimento e estímulo da cooperação Sul-Sul, entre a china e os países de lingua oficial portuguesa.

Por seu turno, o embaixador da China acreditado em Moçambique, Tian Guangfeng, “a estabilidade política, social e económica que Moçambique regista, torna-o num foco de desenvolvimento de referência na região e no mundo, o que permite atrair mais investimentos estrangeiros.”

Durante o seminário, foram assinados três memorandos entre empresas e organizações chinesas e moçambicanas, a saber: entre Instituto de Médias e Pequenas Empresas de Moçambique(IME) e a Associação das Pequenas e Médias Empresas de Macau, o Banco Internacional Millenium (Bim) e o Banco da China, Sucursal de Macau e entre a Associação dos Importadores de material hospitalar de Moçambique e o Excelente international Group.

Entretanto, de acordo com Eduardo Ambrósio, presidente da Comissão Executiva da Associação Comercial Internacional para os Mercados Lusófonos, a china tem vários projectos de investimento a implementar em Moçambique em vários sectores, estando alguns em implementação.

“Queremos investir no fomento da produção de vestuário, calçado, artigos de escritório e escolar. Esperamos em breve, montar uma empresa de montagem de motorizadas e explorar a área de transporte pois, sabemos que Moçambique ainda enfrenta grandes problemas no sector de transportes públicos. Queremos investir na exportação de madeira, cajú e algodão, instalando indústrias de transformação da matéria-prima para a promoção de exportação de produtos acabados”, referiu a terminar.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!